Acesso ao principal conteúdo
França

"Coletes Amarelos", acto 9

Acto9: Coletes Amarelos junto ao Arco do Triunfo, Paris.
Acto9: Coletes Amarelos junto ao Arco do Triunfo, Paris. RFI/NeidyRibeiro

Os coletes amarelos voltaram a manifestar-se em França este sábado, nomeadamente nas cidades de Bourges e Paris. Na nona semana de manifestações a polícia voltou a disparar canhões de água e gás no Arco de Triunfo, mas os protestos decorreram sem grandes incidentes. De acordo com ministério do Interior 32 mil coletes amarelos manifestaram em todo o território francês, oito mil na capital francesa.

Publicidade

O ponto de encontro foi dado esta manhã junto ao ministério das Finanças, em Bercy, com a polícia a deixar avançar os milhares de manifestantes, que percorrerem as principais artérias da cidade, até ao Arco do Triunfo. Os coletes amarelos que se foram juntando ao cortejo, alguns, exibiam cartazes com mensagens dirigidas ao chefe de Estado francês, onde podia ler-se: “Apresenta demissão Macron”; “Macron vamos deitar o teu palácio abaixo”.

Um protesto que decorreu sem grandes percalços até à chegada dos manifestantes à emblematica avenida parisense, onde os aguardava um forte dispositivo policial. Foi junto ao Arco do Triunfo que começaram os primeiros momentos de tensão, os coletes amarelos começaram a projecteis e petardos contra as forças de ordem que responderam com canhões de água e gás lacrimogéneo.

Ainda assim, em Paris o “nono acto” fica marcado por um recrudescimento da violência.

De referir que este nono fim-de-semana de protestos acontece depois do primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, ter prometido mais firmeza face aos tumultos das últimas semanas. No total foram enviados para o terreno 80 mil efectivos policiais, 5 mil só em Paris.

De acordo com ministério do Interior 32 mil coletes amarelos manifestaram este sábado em todo o território francês, oito mil na capital francesa, onde 74 pessoas foram detidas.

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.