Acesso ao principal conteúdo
França

Incêndio de Notre-Dame inflama debate político

As obras na Catedral de Notre-Dame de Paris após o incêndio de 15 de Abril de 2019.
As obras na Catedral de Notre-Dame de Paris após o incêndio de 15 de Abril de 2019. BERTRAND GUAY / AFP

Um mês depois do incêndio que destruiu o telhado e o pináculo da Catedral de Notre-Dame, em Paris, o futuro do monumento continua a ser debatido no campo político. A pressa é inimiga da perfeição, alertam os especialistas face à ambição do Presidente francês em concluir a reconstrução dentro de cinco anos.

Publicidade

O governo francês quer começar a construção de Notre-Dame o mais rapidamente possível para que a catedral possa ser visitada durante os Jogos Olímpicos de 2024, em Paris.

Na semana passada, o Parlamento francês aprovou o projecto de lei que autoriza o governo a promulgar leis e a derrogar a actual regulamentação, respondendo ao apelo do Presidente Emmanuel Macron de construir Notre-Dame em cinco anos.

No último mês, foram apresentados muitos projectos. Arquitectos internacionais publicaram imagens com construções ousadas, outros preferiram manter os traços da estrutura original.

O arquitecto português a trabalhar em Paris, Amadeu Magalhāes, teme que ao acelerar a construção da catedral nāo sejam respeitados os parâmetros legais.

Oiça aqui a entrevista a Amadeu Magalhāes, realizada por Lígia Anjos.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.