Acesso ao principal conteúdo
FESTIVAL DE CINEMA DE CANNES

Cai pano sobre Festival de Cannes

Rocketman é uma biografia do cantor britânico Elton John realizada pelo seu compatriota Dexter Fletcher com projecção em Cannes na presença do artista.
Rocketman é uma biografia do cantor britânico Elton John realizada pelo seu compatriota Dexter Fletcher com projecção em Cannes na presença do artista. Festival de Cannes

Encerra hoje em Cannes o festival internacional de cinema. Esta edição número 72 fica marcada por um autêntico desfile de estrelas da sétima arte, não obstante Madonna, a célebre cantora pop norte-americana ter cancelado a sua vinda ao certame.

Publicidade

Leonardo di Caprio e Brad Pitt reunidos num mesmo filme, ambos na passadeira vermelha de Cannes electrizaram as multidões de fãs.

Os dois actores americanos vieram para a projecção do mais recente filme do não menos famoso realizador Quentin Tarantino.

O trio afirmou que esta colaboração correu sem problemas e não descarta futuros projectos em conjunto.

Muita música se ouviu também neste festival com o britânico Elton John a interpretar à beira mar o seu sucesso "Rocketman" que deu nome ao filme sobre a estrela da canção pop, obra de Dexter Fletcher.

Sylvester Stallone, o célebre "Rambo" dos filmes de acção, foi também aqui homenageado enquanto o francês Alain Delon recebeu uma palma de ouro de honra.

Mesmo se a norte-americana Madonna cancelou a sua vinda não faltaram estrelas de cinema, música, moda e políticos para o crepitar dos flashes das máquinas fotográficas e selfies.

Presente neste festival esteve de novo o brasileiro João Federici, programador até recentemente, do certame Mix Brasil, sobre filmes de temáticas de minorias sexuais em São Paulo.

Exercendo agora funções idênticas no Mill Valley Film Festival na Califórnia, Estados Unidos ele explica as razões que o levam a deslocar-se ao sul de França para o evento, enaltecendo a boa programação do mesmo.

João Federici que já integrou o júri do Queer Palm, sobre temtemáticas de minorias sexuais, em Cannes em 2016, esteve com a equipa de reportagem da rfi. Veja aqui.

A lusofonia acabou por ser duplamente recompensada na mostra paralela "Un certain regard".

O principal galardão foi para o brasileiro "A vida invísivel de Eurídice Gusmão" de Karim Ainouz, a história de duas irmãs inseparáveis no Rio de Janeiro dos anos 50.

"Liberté", uma co-produção envolvendo a Rosa Filmes e integralmente filmado em Portugal, realizado pelo catalão Albert Serra obteve o Prémio especial do júri, a história da libertinagem sexual na Europa do século XVIII.

Confira aqui em images as reportagens da RFI ao longo desta edição 2019 do Festival de Cannes.

{{ scope.counterText }}
{{ scope.legend }}© {{ scope.credits }}
{{ scope.counterText }}

{{ scope.legend }}

© {{ scope.credits }}
Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.