Acesso ao principal conteúdo
França

Franceses votam para renovar Parlamento europeu

Franceses votam hoje, 26 de maio, para renovar o parlamento europeu
Franceses votam hoje, 26 de maio, para renovar o parlamento europeu Mairie de Vence

Os franceses estão votar hoje no quadro das eleições europeias para renovar o Parlamento europeu. Um escrutínio que tradicionalmente não interessa muito a média dos europeus, mas no começo da tarde, registava-se um aumento de participação dos franceses, em relação às eleições europeias de 2014.

Publicidade

A taxa de participação nas eleições europeias deste domingo em França era no fim da tarde de 43,29%, cerca de 8 pontos, a mais, em relação à do escrutínio de 2014, que à mesma hora, era de 35,07%, segundo o ministério do Interior.

A novidade é que desta vez contrariamente a precedentes eleições europeias, o escrutínio de hoje desenrola-se no quadro de toda a França, como círculo nacional.

Anteriormente, votava-se no país dividido em 8 círculos regionais, mas, agora, imperam listas nacionais, tendo o território nacional como único círculo eleitoral.

Segundo o governo francês, é uma maneira de mostrar o interesse destas eleições e favorecer a participação.

França vota mais do que a média europeia 

Em França, quando se compara a participação deste domingo no escrutínio europeu, há uma disparidade, segundo as regiões, sendo que Lille, no norte, regista um forte aumento de pontos a mais do que nas anteriores eleições.

Também em Loir-et-Cher e Corrèze, na faixa centro norte e centro sul, registou-se um aumento de pontos, e nos Altos Alpes e Gard, no sudeste.

Em termos médios nacionais a mobilização revela-se mais importante nas zonas rurais e numa faixa transversal ao país, que passa pelo centro, zonas que sofrem com o êxodo rural.

Os coletes amarelos estiveram fortemente representados nestes territórios nos últimos meses. 

Há 5 anos a participação nas eleições em toda a França foi de 42,4%, uma taxa que, no entanto, foi superior, às europeias de 2009, que ficou pelos 40,63%.

Uma taxa representando uma quebra de 20 pontos em relação ao escrutínio europeu de 1979 que teve uma participação de 60,7% dos franceses.

Há 20 anos, que apenas menos de 50% votam para eleger os eurodeputados e as últimas sondagens não indicam uma inversão para uma maior taxa.

É, aliás, esta a tendência em todos os países da Europa. Apesar de ter havido um reforço do poder do Parlamento europeu, desde 2004, as eleições são geralmente marcadas por uma fraca participação.

Por exemplo, no leste europeu, a participação foi de 42,4%, em 2014, com a Eslováquia a bater o récorde, com uma participação de apenas 13% de votantes.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.