Acesso ao principal conteúdo
França

Calor potencialmente perigoso em França nos próximos dias

Vários franceses e turistas têm aproveitado para se refrescar nas fontes parisienses.
Vários franceses e turistas têm aproveitado para se refrescar nas fontes parisienses. Reuters

Quinta e sexta-feira deverão ser batidos recordes de temperaturas em várias cidades francesas. A baixa humidade e o aumento da poluição do ar podem elevar a sensação térmica até bem perto dos 50ºC, pelo que as autoridades francesas se têm desdobrado no anúncio de diversas medidas de precaução.

Publicidade

Uma onda de calor sem precedentes vai afetar França nos próximos dias, em especial na quinta e sexta-feira, altura em que os termómetros podem mesmo ultrapassar os 40 graus e bater os recordes da vaga de calor de 2003, que as autoridades francesas calculam ter tirado a vida a cerca de 15 mil pessoas no país.

A ascensão de uma massa de ar quente vinda do norte de África levou o instituto de meteorologia francês a ativar o alerta laranja em 65 distritos, o segundo mais grave numa escala de três, e que está a levar as autoridades a tomar fortes medidas de segurança.

Durante o pico da onda de calor, em que a sensação térmica, devido à baixa humidade, pode rondar os 50 graus, várias escolas por todo o país estarão encerradas. E mesmo para o caso dos pais que não possam permanecer com os filhos em casa, as crianças serão recebidas em centros recreativos das cidades.

Os exames nacionais do ensino básico previstos para estes dias também já foram cancelados pelo Governo.

Uma "onda de calor potencialmente periogosa" - como lhe chama o Accuweather - agravada pelo aumento dos níveis de poluição do ar que, em cidades como Paris e Lyon, já levou a que fosse ativado o alerta de nível 1.

É por isso que está também a ser aconselhado aos condutores, numa tentativa de diminuir a concentração de gases poluentes, reduzir a velocidade rodoviária. As autoridades vão conceder ainda estacionamento residencial gratuito na capital francesa.

Ao nível dos serviços de saúde, perante o risco de uma superlotação, haverá um reforço nos atendimentos dos hospitais.

Os franceses temem que se repita ou se viva um cenário mais dantesco que o de 2003, numa altura em que os serviços meteorológicos dão como certo que poderão mesmo ser batidos recordes de temperaturas em várias cidades francesas. É por isso as autoridades, a acrescer a estas medidas de segurança, têm aconselhado a população a tomar medidas de precaução várias: beber água em abundância, não consumir álcool, frequentar locais frescos e não fazer esforços físicos.

Apesar do território francês ser o mais afetado, um pouco por toda a Europa Central e de Leste serão sentidos os efeitos desta onda de calor. A Alemanha, Suíça e Bélgica são outros dos países onde se prevê que sejam batidos recordes de temperaturas para o mês de junho.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.