Acesso ao principal conteúdo
FRANÇA

Recordes de calor em França

Populares procuram refrescar-se nas fontes de Trocadéro, perto da Torre Eiffel, em Paris em plena vaga de calor a 25 de Junho de 2019.
Populares procuram refrescar-se nas fontes de Trocadéro, perto da Torre Eiffel, em Paris em plena vaga de calor a 25 de Junho de 2019. ©REUTERS/Charles Platiau

Esta sexta-feira, França atingiu picos de temperatura superiores aos de 2003, quando 15 mil pessoas perderam a vida. No sul do país, os termómetros chegaram aos 46 graus... e, pela primeira vez em 16 anos, foi accionado o alerta vermelho devido ao calor. Ate ao momento morreram 4 pessoas, nenhuma na capital.

Publicidade

Paris está com um plano especial em vigor.

Hermano Sanches Ruivo, vereador da câmara da cidade, assinala que Paris mudou muito desde a tragédia de 2003 e aponta algumas medidas tomadas pela autarquia, para além das de carácter nacional.

"Muita coisa foi feita: diminuir o número de carros, aumentar o número de jardins" foi um desses dispositivos accionado pela autarquia.

Outro programa passa pelo envio de equipas municipais caso as pessoas que tenham aderido a um programa de alerta deixem de estar contactáveis.

As escolas, piscinas, são infra-estruturas particularmente em foco em plena vaga de calor.

Ou ainda a abertura 24 horas por dia de alguns jardins e a mudança de hábitos com o consumo regular de água, comenta Sanches Ruivo.

Fechar algumas praças (Bastille, République) à circulação rodoviária, ou em grande parte, é outro aspecto implementado pela autarquia.

A rearborização de várias artérias na cidade é outra vertente assumida pela equipa sob a batuta de Anne Hidalgo.

Tanto mais que os meteorologistas prevêem que as vagas de calor se intensifiquem e durem no futuro ainda mais tempo do que até ao momento.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.