Acesso ao principal conteúdo
França

Obra de Vieira da Silva em retrospectiva na Galeria Jeanne Bucher

40 obras de Maria Helena Vieira da Silva estão patentes ao público, na galeria Jeanne Bucher Jaeger, em Paris
40 obras de Maria Helena Vieira da Silva estão patentes ao público, na galeria Jeanne Bucher Jaeger, em Paris RFI/Guilherme Monteiro

A Galeria Jeanne Bucher Jaeger acolhe, em Paris, uma exposição de homenagem e retrospectiva à vida artística da pintora portuguesa Vieira da Silva. Até meados de novembro, estão patentes ao público cerca de 40 quadros da artista.

Publicidade

A galeria Jeanne Bucher Jaeger, em Paris, inaugurou esta quinta-feira uma exposição com cerca de 40 obras da pintora portuguesa Maria Helena Vieira da Silva.

As obras, patentes ao público na capital francesa até 16 de novembro, antes de seguirem para Londres e Nova Iorque, onde serão expostos até 2020, é possível contemplar vários períodos da vida artística de Vieira da Silva. Desde a obra obra “Le jeu de cartes”, de 1937,  até outras executadas mais tarde, em 1991, poucos meses antes da sua morte, em 1992.

Esta é já a terceira homenagem, este ano, à pintora portuguesa considerada um dos grandes nomes da pintura francesa do século XX, já que Maria Helena Vieira da Silva apesar de ter nascido em Lisboa, viveu quase sempre em Paris e naturalizou-se francesa em 1956.

A capital francesa dedicou-lhe, por isso, em agosto, o nome de uma rua no bairro onde ela morou até morrer. Por outro lado, o casal presidencial francês escolheu os quadros “Jardins suspendus” (1955) e “Stèle” (1964) para colocar na entrada do Palácio do Eliseu.

O músico francês, Bruno Belthoise, admirador da obra de Vieira da Silva, que tem marcado presença nas várias homenagens feita à pintora, explica as especificidades do talento de Vieira da Silva que diz ser "fenomenal".

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.