Acesso ao principal conteúdo
França

Rouen: as preocupações são justificadas?

Incêndio na fábrica da Lubrizol em Rouen, França, 26 de Setembro de 2019.
Incêndio na fábrica da Lubrizol em Rouen, França, 26 de Setembro de 2019. REUTERS/Pascal Rossignol

Os habitantes da cidade de Rouen, no norte de França, continuam preocupados com as consequências sanitárias do incêndio de grandes dimensões que deflagrou, na madrugada desta quinta-feira, na fábrica da empresa Lubrizol, especializada em químicos e aditivos.

Publicidade

Os bombeiros conseguiram apagar o grande incêndio na fábrica química que provocou o fecho de escolas e um alerta sobre a possível contaminação do rio Sena, informaram as autoridades locais.

O incêndio criou uma nuvem de fumo num raio de 22 quilómetros sobre a cidade de Rouen, que conta com 500.000 habitantes, de acordo com o governo da Normandia.

O incêndio começou na quinta-feira numa depósito da Lubrizol, uma fábrica da empresa Lubrizol, especializada em químicos e aditivos de combustível que pertence ao bilionário americano Warren Buffett.

Os moradores de Rouen e de 12 localidades mais próximas da cidade foram aconselhados esta quinta-feira a manter-se em casa e a limitar, tanto quanto possível, as saídas.

As escolas e universidades continuam fechadas até segunda-feira. François Pereira vive a 10 quilómetros de Rouen e relata o que viu.

François Pereira, o luso-descendente vive a 10 quilómetros de Rouen

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.