Acesso ao principal conteúdo
França/Brasil

Garimpeiros brasileiros ilegais são alvo da polícia na Guiana Francesa

Reportagem do jornal Libération.
Reportagem do jornal Libération. RFI

As operações dos militares franceses para expulsar garimpeiros brasileiros que são atraídos pelo ouro da Guiana Francesa é tema de uma extensa reportagem do Libération deste sábado. Uma equipe do jornal acompanhou uma operação do exército no interior do território e revela que as duas partes estão envolvidas em uma disputa implacável de policiais contra bandidos.

Publicidade

Os enviados especiais do Libération relatam com riqueza de detalhes a viagem, de helicóptero, de uma base militar até a região de Repentir onde um garimpo legal foi abandonado do início do século e atualmente, segundo o jornal, foi invadido por cerca de 3 a 4 mil brasileiros, atraídos pelo ouro que ainda existe no local.

A equipe caminhou mais de 3 horas na mata e testemunhou os rastros deixados pelos garimpeiros clandestinos e poços onde extraem de maneira rudimentar o precioso metal. Muitas minas foram abandonadas e, algumas, com até 30 metros de profundidade, foram cavados por os homens que descem por cordas para tentar extrair o ouro.

Com o início da operação Harpie, como foi batizada, os garimpeiros tentam agora passar desapercebidos, sem cortar árvores da floresta, afirma o jornal. O Libération lembra que às vezes, algumas operações terminam mal como a do dia 2 de setembro quando um militar francês ficou gravemente ferido por um tiro disparado de um garimpeiro.

O Libération revela que a base dos garimpeiros clandestinos fica em Ilha Bela, na margem brasileira do rio Oiapoque, que atrai principalmente favelados de cidades como Belém, Macapá e Santana. Mas normalmente eles só encontram a miséria, afirma o jornal, que ouviu diversos brasileiros que tentam enriquecer cruzando a fronteira atrás do ouro da Guiana Francesa.

O jornal revela casos de brasileiros que foram condenados por entrar ilegalmente na Guiana e pela atividade ilegal do garimpo, mas os mandados de prisão nunca são cumpridos. O Libé lembra que a valorização do ouro, que passou de 19 euros a grama para 43 euros em menos de 3 anos, ainda vai continuar promovendo uma caça dos militares franceses pelos garimpeiros clandestinos brasileiros.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.