Acesso ao principal conteúdo
Imprensa francesa

Eleitores exprimem rejeição a Sarkozy e voto de protesto em Le Pen

O jornal Libération desta segunda-feira.
O jornal Libération desta segunda-feira. REUTERS/Charles Platiau

Os jornais são unânimes sobre os resultados do primeiro turno das presidenciais na França: está mais fácil para o socialista François Hollande vencer a disputa do que o presidente Nicolas Sarkozy corrigir sua estratégia e dar uma guinada no dia 6 de maio. Em manchete, o jornal comunista L'Humanité resume: Sarkozy foi reprovado nas urnas.

Publicidade

O diário especializado em economia Les Echos escreve que para o presidente derrotar o opositor socialista no segundo turno, ele precisa reunir a maioria dos eleitores de centro e de extrema-direita, que votaram François Bayrou e Marine Le Pen, "uma tarefa muito complicada", afirma o Les Echos.

Libération, jornal de esquerda e próximo de François Hollande, diz que Sarkozy foi sancionado nas urnas por seu pífio balanço de governo. Sobre a votação histórica da candidata da extrema-direita Marine Le Pen, Libération lamenta em seu editorial que a França não escapa ao destino de outros países europeus contaminados por essa espécie de populismo "new look".

De uma maneira geral, todos os jornais lançam um alerta sobre o que representa o crescimento da extrema-direita. Uma grande parcela de franceses está cada vez mais descontente com o sistema político atual a ponto de votar numa forma dissimulada de populismo e nacionalismo light, no fundo tão nocivo quanto no passado.

Analisando os resultados, o diário católico La Croix nota que os dois candidatos vitoriosos no primeiro turno não convenceram a maioria do eleitorado. Por outro lado, não houve voto útil, talvez à exceção dos eleitores de François Bayrou, o candidato de centro que perdeu quase a metade dos votos obtidos em 2007.

O desempenho surpreendente de Marine Le Pen e também do esquerdista Jean-Luc Mélénchon demonstra que uma parte importante da população aguarda mudanças. A taxa de participação mais baixa do que na eleição anterior, porém superior ao que previram as pesquisas, demonstra que os franceses querem participar das decisões políticas, conclui o La Croix.

O conservador Le Figaro reconhece que o socialista François Hollande aborda o segundo turno com vantagem, mas estima que nem tudo está perdido para Nicolas sarkozy. O desafio é imenso, admite o jornal conservador, mas Sarkozy poderá atrair os eleitores de Marine Le Pen se souber encontrar as palavras justas.

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.