Acesso ao principal conteúdo
Londres/ Olimpíadas

Brasil encerra Olimpíadas de Londres com recorde de medalhas

Cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres foi marcada por shows e descontração.
Cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres foi marcada por shows e descontração. REUTERS/Fabrizio Bensch

Chegaram ao fim os Jogos Olímpicos de Londres. Com muita música e dança, o espetáculo de encerramento do evento contou o dia a dia da cidade que recebeu as Olimpíadas ao longo de 17 dias. O Brasil, que vai realizar os próximos jogos, teve direito a mostrar em oito minuto as maravilhas do Rio de Janeiro. País conquistou recorde de 17 medalhas.

Publicidade

A cerimônia – muito mais descontraída que a de abertura – se iniciou às 21h (17h em Brasília) no estádio olímpico de Strattford, no leste da capital britânica. O evento foi desenhado por King Gavin e começou com a música “Read all about it", interpretada pela cantora Emeli Sandé.

Também os grupos Pet Shop Boys, Blur, Monty Python e Spice Girls, além do cantor George Michael, subiram ao palco para animar a plateia, que desta vez não contou com a presença da rainha Elizabeth II, de férias na Escócia. Ela foi substituída pelo príncipe Harry.

As delegações de todos os países participantes voltaram a desfilar, misturadas umas às outras. A bandeira do Brasil foi levada por Esquiva Falcão, prata no boxe.

A maior surpresa, ao menos para o público brasileiro, ficou reservada para o final, quando o Rio de Janeiro teve oito minutos para deixar os espectadores contando os dias para a chegada das próximas Olimpíadas, que acontecem na Cidade Maravilhosa. Clichês brasileiros, como o samba, a capoeira e o Carnaval não ficaram de fora da curta apresentação, dirigida por Cao Hamburger e Daniela Thomas.

Em seguida, o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge, declarou oficialmente o encerramento dos Jogos, e a chama olímpica foi apagada, após 17 dias de competições.

O fim dos Jogos de Londres marcam um recorde de medalhas para o Brasil, que subiu 17 vezes no pódio. Foram três medalhas de ouro, cinco de prata e nove de bronze, superando os melhores resultados de Atlanta, em 96, e Pequim, em 2008, quando havia conquistado 15 premiações. Novos ídolos surgiram como Arthur Zanetti, na ginástica, e Sarah Menezes, no judô, que se juntaram às bicampeãs olímpicas do vôlei.

Quem despontou no ranking de medalhas foram os americanos. Após uma disputa bastante acirrada contra a China durante toda a competição, os Estados Unidos voltaram a subir mais vezes no andar mais alto do pódio em Londres, com 46 ouros, 29 pratas e 29 bronzes, num total de 104 medalhas. O Reino Unido, anfitrião dos Jogos, ficou em terceiro lugar, com 29 ouros, 27 pratas e 19 bronzes (87 no total).
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.