Acesso ao principal conteúdo
Palestina/Israel

Abbas pede fim de assentamento e retomada de negociações com Israel

Menino palestino empurra soldado israelense durante manifestação na Cisjordânia.
Menino palestino empurra soldado israelense durante manifestação na Cisjordânia. REUTERS/Ammar Awad

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, fez um apelo nesta sexta-feira, em Nova York, pelo fim dos assentamentos israelenses em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia. Ele também pediu a retomada das negociações pela paz no Oriente Médio com o governo de Israel.

Publicidade

Os apelos acontecem um dia após a Palestina ter sido reconhecida como Estado observador pela Assembleia Geral das Nações Unidas. “Já disse mil vezes que queremos retomar as negociações e que estamos prontos para isso”, disse Abbas a jornalistas em Nova York. O presidente da Autoridade Palestina também lembrou que agora os palestinos podem acionar a Corte Penal Internacional (CPI), mas que só recorrerão a isso em caso de “agressão” israelense.

“Não impomos condições, mas há pelo menos 15 resoluções da ONU que consideram a colonização israelense em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia como ilegal, além de ser um obstáculo à paz”, disse Abbas. “Por que os israelenses não param com a colonização”, lançou a questão.

Para o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, ao apresentar o pedido de reconhecimento na ONU, os palestinos “violaram acordos com Israel”. Ele acrescentou: “Israel vai responder de forma adequada”. A reação não demorou muito, pois o governo israelense anunciou nesta sexta-feira a intenção de construir três mil alojamentos em assentamentos em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada, e na Cisjordânia.

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.