Acesso ao principal conteúdo
União gay/eutanásia

Jornais franceses debatem sobre o casamento homossexual e a eutanásia

Manchete da edição desta sexta-feira do jornal Le Figaro fala sobre o casamento homossexual e a reprodução medicamente assistida.
Manchete da edição desta sexta-feira do jornal Le Figaro fala sobre o casamento homossexual e a reprodução medicamente assistida. Reprodução

Os principais jornais franceses destacam em suas manchetes desta sexta-feira dois temas que periodicamente provocam debates acalorados no país: o casamento gay e a eutanásia.

Publicidade

Le Figaro aponta que recentes declarações do presidente francês François Hollande deram a entender que o governo poderia incluir o direito de acesso dos casais femininos à assistência médica para gerar filhos no projeto de lei que legaliza o casamento entre homossexuais. Os opositores ao texto temem que isso acabe estimulando o recurso à gestação por outra pessoa, mais conhecida como "barriga de aluguel". A prática é atualmente proibida na França e e na maior parte dos países europeus.

Com isso, os militantes contra o casamento gay redobram seus esforços para barrar a aprovação da medida no parlamento e já planejam uma grande manifestação no dia 13 de janeiro.

"Sempre em nome do sacrossanto princípio da igualdade, François Hollande irá de concessão em concessão? Se os casais femininos tiverem direito à assistência médica para gerar filhos, os casais masculinos terão o direito de exigir a gestação por outra pessoa. Uma porta aberta para todos os desvios financeiros, morais e bioéticos", escreve o diário conservador.

Já l'Humanité lembra que neste domingo serão os defensores do projeto que irão às ruas em uma nova manifestação para pedir sua aprovação pelo parlamento. O jornal comunista indica que o acesso dos homossexuais à adoção e à assistência médica para gerar filhos não é uma unanimidade dentro do próprio Partido Socialista no poder.

Em seu editorial, La Croix se preocupa com as consequências da "ficção institucionalizada de uma criança que, para vir ao mundo, não precisaria de um homem e uma mulher". O diário católico afirma ainda que todo esse debate prova o valor da instituição do casamento.

Eutanásia

"A morte em debate" é a manchete de Libération sobre a eutanásia. A quatro dias da entrega de um relatório encomendado pelo presidente sobre essa questão, o diário progressista publica o ponto de vista de três intelectuais franceses: os sociólogos Alain Touraine e Philippe Bataille e o filósofo Pierre Le Coz. O objetivo é relançar o debate sobre as condições do fim de vida e da morte voluntária.

Libération explica que atualmente na França uma lei de 2005 permite que um paciente considerado incurável recuse os tratamentos médicos e autoriza o alívio da dor, mesmo que isso aumente o risco de morte. Mas não permite em nenhum caso um ato médico cuja única intenção seria provocar a morte. O jornal se pergunta se essa lei, concebida para os médicos e não para os doentes, é suficiente.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.