Acesso ao principal conteúdo
Vaticano/crise

Papa Francisco apoia relatório sobre religiosas americanas em conflito com Vaticano

REUTERS/Max Rossi

O papa Francisco endossou nesta segunda-feira um relatório redigido ainda sob o mandato de Bento 16 sobre religiosas americanas consideradas muito feministas e radicais pelo Vaticano. A Igreja Católica pede que elas colaborem plenamente com os bispos dos Estados Unidos.

Publicidade

O presidente da Congregação para a Doutrina da Fé (CDF), o arcebispo alemão Gerhard Ludwig Müller, encontrou no Vaticano os responsáveis da Conferência da Direção das Mulheres Religiosas (LCWR, na sigla em inglês) que representa 57 mil religiosas americanas, ou seja, 80% das religiosas do país. 

O arcebispo disse à LCWR ter discutido com o papa Francisco sobre a "avaliação doutrinal” efetuado pelo arcebispo de Seattle, Peter Sartain. O arcebispo recebeu uma missão, apoiada por Bento 16 em meados de janeiro de 2011, para "enquadrar" as religiosas americanas e fazê-las respeitar a doutrina comandada pelos arcebispos dos Estados Unidos. 

A iniciativa irritou as religiosas e desencadeou um movimento de solidariedade a favor delas. O Papa "reafirmou as conclusões da avaliação e do programa de reforma” previsto para LCWR, afirmou o arcebispo em comunicado.

As religiosas estão em conflito com o Vaticano que as acusam de tomar posições muito liberais em relação à contracepção, aborto e homossexualismo, contrárias à determinação da Igreja.

No mês de agosto, 900 delegadas da Conferência se reuniram em um congresso em Missouri para tentar por um fim à crise. A direção da LCWR disse estar pronta para um diálogo franco e honesto com o Vaticano, mas sem renunciar aos seus princípios.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.