Acesso ao principal conteúdo
Imprensa

Revista France Football retrata Leonardo como um dirigente frio e manipulador

Leonardo, o diretor técnico do Paris Saint German.
Leonardo, o diretor técnico do Paris Saint German. REUTERS/Julien Muguet

A revista France Football traz na capa da edição de hoje uma reportagem especial sobre o dirigente do PSG Leonardo. O ex-craque brasileiro, porém, não é apresentado de forma simpática.

Publicidade

A revista France Football traz hoje na capa o diretor esportivo do Paris Saint-Germain, o brasileiro Leonardo. Mas o perfil não é nada favorável ao campeão mundial. A revista traz a informação que Leonardo pode deixar o PSG após o final da temporada do campeonato francês. O PSG lidera a competição e está a poucos passos de ser sagrado campeão, mas a publicação  especula que Leonardo não estaria à vontade com os donos do PSG. Outro motivo que explicaria  a saída do brasileiro seria  o nível do campeonato francês, que não estaria à altura das suas aspirações no mundo do futebol.

Mas o que pesa mesmo nessa reportagem são os depoimentos de pessoas que trabalharam com Leonardo. Os entrevistados retratam o jogador brasileiro como um homem de negócios ambicioso, frio, manipulador e ingrato. "Ele é um egoísta. Só pensa em si mesmo. Ele está sempre sorrindo, sempre com o polegar para cima, mas é só encenação. Ele só se preocupa com a imagem", disse Franck Henouda, agente de jogadores de futebol que mora no Brasil. Ele disse que foi o responsável pela aproximação de Leonardo com os donos do PSG, mas que o ex-craque jamais o agradeceu. "Eles [os donos do PSG] nunca teriam pensado no nome de Leonardo se não fosse por mim. (...) Mas ele preferiu agir sozinho para mostrar que não precisava de ninguém para recrutar jogadores", criticou Henouda.

Jean-Michel Moutier,  ex-dirigente esportivo francês que trabalhou com Leonardo, também foi muito crítico. "Ele me usou", lamentou. "Não quero mais ouvir falar dele. Ele não vale a pena". Outros entrevistados também adotam o mesmo tom duro e crítico. A jornalista italiana Laura Bandinelli disse que Leonardo não hesita em se livrar de uma situação que o incomoda. A sua saída do Inter teria sido motivada, justamente, pela sua insatisfação com o presidente do clube, o ex-premiê Silvio Berlusconi.

A revista projeta o futuro de Leonardo na Itália ou no Brasl. Para a reportagem, ele voltaria para o Inter se pudesse ter carta branca para comandar e se o cofre do clube, que sofre com um forte déficit, tivesse mais recursos. Já no Brasil, a revista diz que ele poderia destronar o atual presidente da CBF, José Maria Marin, que está enfraquecido. A chegada de Leonardo para tomar as rédeas da Copa do Mundo de 2014 seria bem vista pela própria presidente Dilma Rousseff, conclui a reportagem.
 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.