Acesso ao principal conteúdo
Brasil/JMJ

Com agenda carregada, Papa Francisco cansa sua equipe

Padre arruma manto de papa Francisco durante missa pública na praia de Copacabana nesta quinta-feira, dia 25 de julho.
Padre arruma manto de papa Francisco durante missa pública na praia de Copacabana nesta quinta-feira, dia 25 de julho. REUTERS/Luca Zennaro

Incansável, o Papa Francisco vem enfrentando dias de agenda carregada em sua visita ao Brasil. Com muita disposição e bom humor, o pontífice dá sequência a uma verdadeira maratona em seu quinto dia de Jornada Mundial da Juventude (JMJ) nesta sexta-feira, dia 27 de julho. Se não falta energia para o religioso cumprir seus compromissos, quem o acompanha nos eventos tem demonstrado cansaço.

Publicidade

A disposição de Papa Francisco foi elogiada pelo porta-voz da Santa Sé, Federico Lombardi. "O papa mostra nessa viagem, como em Roma, uma energia inacreditável. Ele nem mesmo aproveita dos momentos que poderia descansar. Está sempre em ação", observou.

Lombardi ressaltou que papa Francisco tem enfrentado com muita alegria a rotina carregada dos últimos dias, que tirou uma boa parte do vigor da equipe que acompanha o santo padre, mas que parece não o atingir. "Vamos ver até que ponto nós conseguimos segui-lo e até quando ele conservará toda essa energia", brincou.

O ânimo do pontífice também é muito admirado pelo papa antecedente, Bento 16. Lombardi contou que, quando Joseph Ratzinger abandonou o posto, no começo deste ano, o desejo era que seu substituto tivesse uma grande disposição, ‘uma energia que ele não tinha mais’, completou. Para o padre jesuíta, os cardeais fizeram uma decisão coerente elegendo Francisco.

Sexta-feira carregada

O santo padre enfrenta nesta sexta-feira uma agenda carregada. Logo pela manhã, ele comemorava em seu perfil na rede social Twitter o sucesso da missa pública na praia de Copacabana, na quinta-feira à noite, que reuniu um milhão de fieis. "Que festa inacreditável em Copacabana ! Que Deus os abençoe !", comemorou.

Hoje, ele se reúne, longe das câmeras, com cinco jovens detentos – o terceiro encontro em três dias com adolescentes em dificuldade. Mais tarde, ele ouve a confissão de cinco jovens de língua italiana, espanhola e portuguesa no parque Quinta da Boa Vista. A confissão era uma tradição do pontificado de Bento 16 que Francisco incorporou desde que assumiu a liderança da igreja católica. Por fim, ele almoça com doze adolescentes representantes dos cinco continentes.

Além disso, ele realiza a Via Crucis, o principal evento do JMJ que contará com a participação de pessoas de 70 países.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.