Acesso ao principal conteúdo

Ministra francesa quebra tabu ao assumir câncer no seio

A ministra da Família, Dominique Bertinotti, luta há nove meses contra um câncer no seio.
A ministra da Família, Dominique Bertinotti, luta há nove meses contra um câncer no seio. AFP PHOTO / JACQUES DEMARTHON

Uma ampla reforma tributária em estudo no governo francês e o câncer da ministra da Família recebem destaque nos jornais deste sábado, 23 de novembro de 2013. Sobre a reforma dos impostos, o Le Monde afirma que o criticado primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault partiu para o tudo ou nada, com a esperança de se manter no cargo. Em relação à doença da ministra Dominique Bertinotti, o Aujourd'hui en France se felicita que ela tenha assumido o câncer em público, quebrando um tabu na sociedade francesa.

Publicidade

O jornal Aujourd'hui en France destaca em manchete o anúncio feito pela ministra da Família, Dominique Bertinotti, de 59 anos. Ela revelou ontem que teve um câncer no seio diagnosticado em março e segue a última fase de seu tratamento de radioterapia. O jornal questiona em sua manchete se assumindo a doença, a ministra não está pondo fim a um tabu envolvendo o câncer na França.

Os franceses não têm o hábito de falar de sua vida privada em público, mas a ministra explicou que assumiu a doença justamente para mostrar que a cura existe, e hoje é possível combinar o tratamento contra o câncer e a vida profissional. Durante muitos anos, o fato de o câncer levar à morte fez com que a sociedade e a imprensa se referissem à doença por meio de eufemismos, como "morreu de uma longa doença", sem citar a verdadeira causa da morte.

O Aujourd'hui en France estima que no meio político o tabu é ainda maior. Quanto mais elevada é a posição do doente na hierarquia do poder, a situação fica mais delicada. O jornal lembra que o ex-presidente François Mitterand escondeu durante onze anos seu câncer de próstata e chegou a falsificar os boletins médicos. De lá para cá, as coisas evoluíram. François Hollande já publicou dois boletins médicos demonstrando sua boa forma em um ano e meio de governo.

Popularizando a doença e sobretudo desmistificando o câncer, a ministra da Família presta um serviço ao país.

Reforma tributária em estudo

O jornal Le Monde informa que o primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault, considerado um governante sem o menor carisma, prepara nos bastidores uma ampla reforma tributária, para tentar reverter a falta de popularidade do governo socialista. Segundo o Le Monde, nem o presidente François Hollande tem tido acesso às medidas em estudo pela equipe de governo.

Ayrault é um primeiro-ministro leal em relação ao presidente da República, mas as críticas ao governo têm sido tão pesadas que Ayrault decidiu fazer uma aposta arriscada. Ele foi para o tudo ou nada, escreve o Le Monde. A reforma tributária, uma reivindicação antiga de economistas e empresários, pode dar um novo fôlego ao primeiro-ministro num momento em que muitos franceses pedem sua demissão.

O Le Figaro dedica sua manchete às mazelas do poder judiciário. Segundo o diário conservador, uma centena de presidentes de tribunais estão insatisfeitos com a ação da ministra da Justiça, Christiane Taubira, considerada muito tímida pelos juízes no que diz respeito às reformas que deveriam desafogar o judiciário.

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.