Acesso ao principal conteúdo
Austrália/onda de calor

Temperatura recua, mas Austrália segue em alerta contra calor

Do alto para baixo, da esquerda para a direita, Camila Giorgi, da Itália, a russa Maria Sharapova, o japonês Kei Nishikori e Alize Cornet, da França, tentam se refrescar durante o Aberto de Tênis da Austrália
Do alto para baixo, da esquerda para a direita, Camila Giorgi, da Itália, a russa Maria Sharapova, o japonês Kei Nishikori e Alize Cornet, da França, tentam se refrescar durante o Aberto de Tênis da Austrália REUTERS/Bobby Yip/David Gray/Petar Kujundzic/Bobby Yip

Nesta sexta-feira, as temperaturas finalmente caíram na Austrália, depois de uma das semanas mais quentes da história do país. Em Melbourne, uma frente de ar fresco empurrou a massa de ar quente e os termômetros recuaram de 43,1°C para 31°C em meia hora, depois de quatro dias marcando mais de 40 graus. O calor tem prejudicado o Aberto de Tênis da Austrália, mas a organização não cogita suspender o torneio. 

Publicidade

Luciana Fraguas, correspondente da RFI em Melbourne

Apesar da melhora, as condições climáticas na maior parte do país são parecidas com as que antecederam o “Sábado Negro” , em 2009, quando 173 pessoas morreram e milhares de casas foram destruídas por incêndios florestais. O ano de 2013 foi o mais quente já registrado no país, de acordo com o Instituto de Meteorologia.

Mas, enquanto as cidades suspiraram aliviadas, o governo evacua as montanhas. Moradores de Black Range, Mokepilly e Rhymney foram orientados a não deixar suas casas. Dois imóveis foram destruídas pelo fogo em Adelaide, no estado da Austrália do Sul, e a primeira vítima fatal do verão australiano foi encontrada na Reserva Florestal dos Grampians, no estado de Vitória. De acordo com a polícia, a morte foi causada por incêndios.

Apesar de aliviar o calor, o vento atiça o fogo nos Grampians e complica o trabalho dos helicópteros que bombardeiam água. O céu da região está vermelho e os quase dez focos de incêndio - alguns deles fora de controle - estão se espalhando. Na manhã desta sexta-feira, o fogo cobria 11 mil hectares - à tarde, ultrapassava os 21 mil hectares.

Nos dois estados que mais sofrem com o calor, Vitória e Austrália do Sul, foi determinada a proibição de uso de qualquer dispositivo que possa causar incêndios. Historicamente, esses incêndios têm causa criminosa e alertas e proibições são comuns nos dias mais quentes do ano.

Nas áreas urbanas, o calor interrompeu o transporte público. Como, durante a noite, as temperaturas permaneceram na casa dos 30 graus, os trens e trilhos não esfriam o suficiente para que possam operar pela manhã. Nesta sexta-feira, pelo segundo dia consecutivo, as companhias de transporte dispensaram seus funcionários mais cedo para evitar a hora do rush no trânsito e nas estações de trem.

Pelo menos 100 mil moradores no sul da Austrália ficaram sem energia essa semana. Todos os dias, o fornecimento cai por volta das 18h, quando a maioria da população volta para casa e liga o ar condicionado e ventiladores elétricos. As companhias de energia estão sobrecarregadas e a população já começa a se perguntar o que acontecerá no mês de fevereiro, quando as temperaturas costumam ser ainda mais altas.

Vômito e desmaio no aberto de Tênis
O calor intenso também tem atrapalhado os jogos do Aberto de Tênis da Austrália, mas os organizadores decidiram não suspender o torneio. Ontem nove jogos foram interrompidos por causa do calor. Os jogadores mais experientes e melhor colocados no ranking têm suportado as temperaturas extremas. Mas aqueles de não têm o mesmo preparo tiveram de deixar as quadras nesta quinta-feira. Alguns vomitaram, outros tiveram náuseas e o canadense Frank Dancevic chegou a desmaiar em quadra.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.