Acesso ao principal conteúdo
Japão/Tufão

Tufão Neoguri perde intensidade, mas ainda ameaça território japonês

O tufão Neoguri atingiu nesta terça-feira (8) as ilhas de Okinawa, no sul de Japão.
O tufão Neoguri atingiu nesta terça-feira (8) as ilhas de Okinawa, no sul de Japão. REUTERS/Kyodo

O tufão Neoguri tocou o solo na cidade de Kyushu, no sul do Japão, nesta quinta-feira (10). O fenômeno foi reduzido à categoria de tempestade tropical nas últimas 24 horas - os ventos são agora de 130 quilômetros por hora. Neoguri já deixou ao menos sete mortos e cerca de 50 feridos.

Publicidade

Do sudoeste ao noroeste, quase toda a extensão do território japonês é ameaçada pelos fortes ventos, chuvas e as ondas gigantescas provocadas pelo Neoguri. A trajetória da tempestade prevista para as próximas horas concerne praticamente toda a longitude do território japonês, da cidade de Kyushu a Hokkaido, passando por Shikoku e Honshu, a maior das ilhas japonesas, onde se encontra Osaka (no oeste), Nagoya (centro) e a capital Tóquio (leste).

As autoridades adotaram medidas de prevenção, incluindo o cancelamento de 200 voos. Em várias províncias, milhares de habitantes estão de sobreaviso para uma possível evacuação e alertas para desabamentos foram acionados. Centenas de casas foram destruídas ou inundadas em diversas regiões rurais do país.

A chuva e o vento ameaçam também a região de Fukushima, onde fica a central nuclear afetada pelo terremoto de 11 de março de 2011. Medidas especiais de segurança foram tomadas para evitar estragos dos equipamentos da usina, de acordo com a companhia Tokyo Eletric Power (Tepco).

A intempérie já varreu uma boa parte do Japão, e teve graves conseqüências especialmente para a cidade de Okinawa e seus arredores, no sul. O país sofre a cada ano com um grande número de ciclones tropicais, mas eles são raramente graves nesta época do ano.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.