Acesso ao principal conteúdo
Eleições/Brasil

“Ex-playboy”, Aécio passa a “imagem de um candidato de seu tempo”, diz Le Monde

Reprodução: Le Monde

O jornal francês Le Monde que chegou às bancas nesta quarta-feira (22) dedica uma página inteira ao candidato do PSDB, Aécio Neves. Estampando uma foto do senador vibrando, com os braços para o alto e os punhos fechados, o vespertino francês classifica o político tucano como “o herdeiro”.

Publicidade

Apresentado pelo correspondente do Le Monde, Nicolas Bourcier, como “um antigo playboy vindo da elite política”, Aécio Neves passa, para o jornalista, “a imagem de um candidato de seu tempo”. “Apoiado pela potente máquina do PSDB, que reencontrou seus objetivos em meados de setembro, cercado de uma eficaz equipe de comunicação, ele se impõe como o candidato da mudança”, escreve o correspondente.

A fórmula adotada pelo tucano para subir nas pesquisas de opinião e se igualar às intenções de voto da presidente Dilma Rousseff foi “tirar o chão” da candidata Marina Silva (PSB), tornando-se o porta-voz do anti-PT, acariciando o empresariado e as elites meritocráticas e também agradando uma parte da classe média brasileira.

Para solidificar a preferência deste eleitorado, diz Le Monde, Aécio martelou a necessidade de uma política de redução de déficits públicos e utilizou o Estado de Minas Gerais, onde foi governador de 2003 a 2010, como vitrine de sua campanha. “Ele adora lembrar que ele deixou este posto com 92% de opiniões favoráveis”, sublinha Bourcier.

Playboy carioca do interior de Minas

O correspondente vasculha a infância e a juventude do candidato do PSDB, ressaltando que “Aécinho”, “nascido em um dos bairros mais chiques de Belo Horizonte” é neto do ex-presidente Tancredo Neves e do ex-deputado Aécio Ferreira da Cunha, do Arena e do PDS, “dois partidos que apoiaram o regime militar”.

O jornal relata que, na adolescência, quando Aécio se muda de Minas Gerais para o Rio de Janeiro, o garoto passa seu tempo livre entre motocicletas e pranchas de surf, construindo uma imagem da celebridade afortunada.

Na vida adulta, o jornalista lembra que o tucano é eleito como um dos 25 homens mais charmosos do Brasil pela revista Isto É Gente. Bourcier também copia a descrição de Aécio na revista Piauí: “uma mistura de playboy carioca e um garoto do interior mineiro”.

Carreira política

Fofocas à parte, Le Monde também se concentra na carreira política do senador, a partir de 1986, quando foi reeleito três vezes, mas “sempre mantendo seu perfil de bon vivant”.

Mas nem tudo é festa e sucesso na vida do político playboy. Ao se ver atacado por críticas de jornalistas mineiros, Aécio, que também é proprietário de três rádios e um jornal em Minas Gerais, mostra suas garras. “É preciso esperar até 2011 pelo surgimento de um primeiro grupo de oposição estruturada, o Minas Sem Censura”, escreve o correspondente.

A partir daí, as denúncias começam a aparecer, diz o jornal, tais como o “mensalão mineiro”, sistema de corrupção nos quais dos fundadores do PSDB e ex-senador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo, é um dos principais acusados.

Bourcier também lembra que o jornal Folha de S.Paulo foi primeiro a bater forte em Aécio ao revelar, em julho, que quando foi governador, o candidato tucano utilizou R$ 14 milhões para construir um aeroporto particular.

Perfil populista

Diante das denúncias, a estratégia do PSDB durante a campanha presidencial, foi apostar em um perfil populista de Aécio. “Ele fez comícios em companhia de atletas e músicos. Ele também se mostrou ao lado de sua nova esposa, Letícia Weber, 34 anos, ex-modelo com quem teve filhos em junho. Uma menina e um menino que ele se apressou em batizar em uma das igrejas católicas mais tradicionais de Minas Gerais”, publica Le Monde.

A estratégia rendeu resultados, avalia o vespertino. Nas últimas pesquisas realizadas no último fim de semana, Aécio conseguiu ultrapassar Dilma levemente nas intenções de voto. O jornal lembra que o último encontro entre os dois candidatos será na sexta-feira (24), durante duas horas de debate na Rede Globo.

Na última segunda-feira, o tucano retornou à igreja Senhora da Piedade, na cidade de Caeté, no Mato Grosso. “Lugar onde ele anunciou sua candidatura no final de julho, alguns dias antes do acidente de avião do ex-candidato do PSB, Eduardo Campos”, relembra o correspondente. “O ex-playboy quer aproveitar a chance que lhe é oferecida pelo destino”, avalia.
 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.