Acesso ao principal conteúdo
Google/ebola

Google anuncia campanha para ajudar combate ao ebola

Uma vítima fatal do ebola é transportada em Monróvia, Libéria (27/10/14).
Uma vítima fatal do ebola é transportada em Monróvia, Libéria (27/10/14). REUTERS/James Giahyue

O gigante americano da internet anunciou nesta segunda-feira (10), uma campanha para arrecadar fundos para combater a epidemia do ebola. A própria companhia contribui com US$ 10 milhões e promete dar mais US$ 2 para cada doação de US$1, até se chegar ao total de US$ 7,5 milhões. No Reino Unido, um grupo de artistas, incluindo Bono, do U2, e o grupo Coldplay, vão gravar uma música para ajudar a recolher recursos.

Publicidade

O diretor e fundador do Google, Larry Page, informou ainda que a sua fundação familiar vai doar outros US$ 15 milhões para a causa. “Nossos pensamentos vão para todos que foram atingidos por essa tragédia”, diz Page na apresentação da campanha no site da companhia.

A mensagem explica que as contribuições à página onetoday.google.com/fightebola serão repassados para as associações humanitárias InSTEDD, Médicos Sem Fronteiras (MSF), NetHope e Save the Children. A empresa acrescenta que vai arcar com todos os custos adicionais para que 100% das doações possam ser utilizadas em campo, no combate à doença.

Outras personalidades da internet, como Mark Zuckerberg, do Facebook, já tinham anunciado uma doação de US$ 25 milhões para o órgão americano de controle sanitário. Já Bill Gates, criador da Microsoft, ofereceu US$ 50 milhões para as agências da ONU e outras organizações internacionais envolvidas na luta contra a epidemia hemorrágica.

A atual epidemia é a mais grave desde que o ebola foi identificado em 1976 na África. Mais de cinco mil pessoas já morreram, principalmente na Libéria, Serra Leoa e Guiné, segundo a Organização Mundial da Saúde. Quase 13.300 pessoas já foram infectadas.

Canção

Há 30 anos, a canção “Do They Know It’s Christmas?”, com astros da música britânica, fez o mundo se conscientizar para o problema da fome na África. A iniciativa foi do músico irlandês Bob Geldof, que anunciou uma nova versão da canção, desta vez para angariar fundos de combate ao ebola.

A gravação vai contar com Bono, do U2, com a banda One Direction e outros artistas, como Sinead O’Connor, Roger Taylor, baterista do Queen, Bastille, Ed Sheeran, Elbow e Ellie Goulding. Os participantes gravam no próximo sábado e a venda na internet começa no dia 17 de novembro.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.