Acesso ao principal conteúdo
Imprensa francesa

Assessor de Eliseu admite ter almoçado com ex-primeiro-ministro e agrava crise política

Capas dos jornais franceses desta terça-feira (11).
Capas dos jornais franceses desta terça-feira (11).

O escândalo envolvendo o ex-primeiro-ministro conservador, François Fillon, e o atual secretário-geral do Palácio do Eliseu, Jean-Pierre Jouyet, continua estampado nas capas dos jornais franceses desta terça-feira (11). O caso é visto uma nova fonte de pressão e desgaste para o governo de François Hollande.

Publicidade

O jornal conservador Le Figaro escreve que o secretário-geral do Palácio do Eliseu, amigo e braço direito do presidente francês, está ficando encurralado e ele mesmo é o responsável por essa situação. Jean-Pierre Jouyet deu duas versões para o almoço que teve com o ex-primeiro-ministro François Fillon. Durante o encontro em junho de 2014, Fillon teria pedido para o executivo acelerar os processos judiciais contra o ex-presidente e seu rival no partido UMP, Nicolas Sarkozy. Essa revelação foi feita por dois jornalistas do Le Monde.

Inicialmente, o secretário-geral do Eliseu desmentiu a informação. Depois, confessou que conversou sobre o assunto com o ex-premiê. A direita pede a demissão de Jouyet e o Partido Socialista está dividido, afirma Le Figaro. Mas apesar da pressão, o presidente Hollande parece decidido a manter seu braço-direito no cargo, aponta o jornal.

O diário conservador também dá destaque para a declaração do ex-presidente francês, Nicolas Sarkozy. Ao invés de atacar Fillon, Sarkozy denuncia "a mentira cotidiana" do atual executivo francês. Vale lembrar que Sarkozy está em campanha pela presidência do partido UMP, atualmente dirigido, entre outros, por François Fillon.

“Baile de mentirosos”

"Baile de mentirosos” é a manchete do Libération. Sempre irônico, o jornal progressista tenta saber qual foi realmente o assunto da conversa entre Fillon e Jouyet. De quem foi a iniciativa para o almoço? Quem sai ganhando com esse escândalo? São algumas das oito perguntas que Libération levanta para tentar entender o caso complicado.

Como início de conclusão, Libé afirma que Jouyet é no mínimo alquimista: ele conseguiu transformar um caso que deveria atrapalhar a direita em mais um problema para o já impopular François Hollande. Mas será que o caso é um complô de Estado? Para isso, a justiça teria que ter sido influenciada pelo executivo para abrir o processo sobre o superfaturamento da campanha de Sarkozy, em 2012. Por enquanto, nada indica que isso ocorreu, diz Libé.

Futuro político de Fillon

Le Parisien está preocupado com o futuro do ex-premiê François Fillon. O tabloide se pergunta se François Fillon poderá se reerguer depois deste escândalo. O ex-primeiro-ministro negou em bloco as acusações de que teria feito pressão para acelerar os processos contra Sarkozy, mas está numa situação super delicada, analisa Le Parisien. Se as informações forem confirmadas pela Justiça, o partido conservador UMP pode punir Fillon e complicar suas ambições de disputar as eleições presidenciais de 2017 como candidato da sigla.
 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.