Acesso ao principal conteúdo
Imprensa

Instalação de presépios em prédios públicos vira alvo de polêmica na França

Os presépios da região de Provence, no sul da França, são uma das grandes tradições  do Natal do país.
Os presépios da região de Provence, no sul da França, são uma das grandes tradições do Natal do país. Creative commons/Daniel Ferrier

A três semanas do Natal, a utilização de presépios em decorações dentro de prédios e repartições públicas virou alvo de polêmica. O assunto aparece nos jornais deste sábado (6).

Publicidade

Para a Federação Nacional do Pensamento Livre, uma organização que defende princípios laicos, a representação de Maria, José e Jesus dentro de instituições governamentais e públicas fere a separação entre Estado e Igreja que foi adotada em uma lei de 1905.

Com esse argumento em mãos, a federação entrou com uma ação no tribunal administrativo de Nantes, no oeste da França, para pedir que um presépio que havia sido montado dentro de um prédio público, informa o jornal Le Figaro, seja desmontado. Ações desse tipo não são inéditas na França e, em algumas localidades, os presépios tiveram que ser desmontados ou escondidos a pedido da Justiça francesa.

Mas, neste ano, um prefeito do partido de extrema-direita Frente Nacional resolveu bater o pé. Robert Méinard, prefeito da cidade de Béziers desafia as autoridades e diz que não pretende nem desmontar nem esconder o seu presépio. "Não vamos ceder aos aiatolás da laicidade", declarou o prefeito.

A presidente do partido, Marine Le Pen, que não perde a oportunidade de provocar, declarou ontem: "As pessoas que se incomodam com a presença de um presépio deveriam, então, mudar tudo. Até o nosso calendário, afinal estamos no ano de 2014 depois de Cristo", alfinetou.

Tradição pode ser tolerada

O governo tenta colocar panos quentes. O Observatório da Laicidade, um órgão que serve como uma espécie de consultor para o primeiro-ministro, Manuel Valls, prega uma tolerância para a instalação das estátuas que representam a sagrada família em locais onde a tradição ou a dimensão cultural dos presépios seja importante. O mesmo discurso é adotado por membros do Partido Socialista citados pelo jornal Libération.

O objetivo é defender a tolerância e não ferir o espírito natalino dos eleitores. O Libération lembra que a hashtag #TouchePasAMaCreche (não mexa no meu preséprio, em português), ficou entre os trend topics dessa semana no Twitter na França.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.