Acesso ao principal conteúdo
Imprensa

Abertura do comércio aos domingos divide socialistas no poder na França

O ministro da Economia, Emmanuel Macron, defende abertura do comércio aos domingos.
O ministro da Economia, Emmanuel Macron, defende abertura do comércio aos domingos. REUTERS/Charles Platiau

A imprensa francesa desta terça-feira (9) continua dando destaque para a intenção do governo francês de autorizar a abertura do comércio aos domingos. O projeto de Lei será apresentado na quarta-feira (10) pelo ministro da Economia Emmanuel Macron, mas já provoca polêmica e divisão no Partido Socialista, no poder.

Publicidade

O projeto do governo socialista francês de autorizar a abertura do comércio aos domingos tem o objetivo de dinamizar a economia e criar mais empregos. O ministro da Economia, Emmanuel Macron, adiantou à imprensa que a ideia seria permitir a abertura das lojas em todo o país 12 domingos por ano, ao invés de cinco domingos atualmente.

Le Figaro destaca em uma de suas manchetes desta terça-feira que a “Lei Macron divide os socialistas”. O jornal conservador explica que a clara oposição ao projeto é liderada pela ala mais à esquerda do PS, mas que a contestação atinge também outras correntes. Um deputado entrevistado pelo Figaro afirma que o texto não integra o " DNA" do partido. A polêmica em torno do trabalho aos domingos anuncia um batalha feroz no Parlamento e uma chuva de emendas, antecipa o jornal.

Dúvidas sobre a criação de empregos

Le Parisien confirma a resistência do partido socialista em apoiar o projeto do governo. Além do princípio de que o repouso dominical “é uma marca da esquerda”, o tabloide ressalta a não garantia de que a medida irá criar mais empregos como outra fonte de discórdia.

O objetivo do projeto de lei, que não propõe apenas a ampliação da abertura do comércio aos domingos na França, é recuperar entre 0,2 a 0,3% de crescimento do PIB a partir de 2015, lembra Le Parisien.

 

 

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.