Acesso ao principal conteúdo

Imprensa evoca possível falha humana em acidente que matou oito franceses na Argentina

Da esquerda para a direita, Florence Arthaud, Camille Muffat e Alexis Vastine.
Da esquerda para a direita, Florence Arthaud, Camille Muffat e Alexis Vastine. Reuters/Montage RFI

A emoção causada pela morte de três atletas franceses e uma equipe de TV que gravava um reality show na Argentina continua nas manchetes dos jornais franceses nesta quarta-feira (11). A imprensa presta homenagem aos esportistas mortos − a navegadora Florence Arthaud, a nadadora Camille Muffat e o boxeador Alexis Vastine. As imagens de um vídeo amador levam especialistas a considerar que um erro de pilotagem causou a tragédia. 

Publicidade

O jornal Libération afirma em seu editorial que a morte dos atletas emocionou profundamente os franceses "porque eles tiveram experiências que todos sonham viver". A navegadora Florence Arthaud enfrentou a morte várias vezes em suas regatas marítimas, tendo sempre vencido. O jornal de esquerda lembra que ainda jovem, antes de se tornar uma profissional dos oceanos, Arthaud quase morreu em um acidente de carro, em que sofreu duas fraturas no crânio. Em outra ocasião, ela caiu do barco que pilotava no litoral da ilha da Córsega, durante uma tempestade, e foi milagrosamente salva porque tinha o celular na mão e pôde se comunicar com a mãe para pedir socorro.

A nadadora Camille Muffat e o boxeador Alexis Vastine conquistaram medalhas olímpicas e, como todos os atletas de alto nível, eram admirados por se dedicar ao esporte com disciplina e determinação. Eram pessoas fortes, cheias de potencial. Libération e Aujourd'hui en France escolhem a mesma manchete para falar do acidente: "vidas seifadas".

Erro de pilotagem

Aujourd'hui en France especula sobre as causas do acidente. O diário ouviu quatro pilotos de helicóptero que opinaram sobre as possíveis razões da tragédia, a partir das imagens de vídeo que circularam ontem na internet. Três pilotos notaram que os aparelhos voavam muito próximos um do outro, sem respeitar a distância de segurança recomendada. Pelas imagens, parece que os pilotos argentinos estavam concentrados em oferecer o melhor ângulo para uma boa filmagem, sem se preocupar com a presença do outro aparelho. Outra hipótese para a tragédia é a de um ângulo morto para um dos pilotos.

Para a maioria dos especialistas, houve falha humana, uma vez que o tempo estava bom na região. A hipótese de que um dos aparelhos tenha sido sugado por um redemoinho de vento térmico parece pouco provável, diante da evidência que os dois helicópteros voavam perigosamente próximos um do outro.

Outras mortes em programas de aventura

Le Figaro lembra que essas não são as primeiras mortes registradas em programas de reality show na França. O acidente de segunda-feira (9) na província de La Rioja é, sem dúvida, o que causou o maior número de vítimas em uma gravação. Mas, como lembra o jornal, no passado recente dois participantes de programas de aventura morreram de infarto durante as filmagens. Em um dos casos, no programa Koh-Lanta, o médico responsável se suicidou após a morte do candidato.

Esses incidentes abalaram a imagem desse tipo de produção, mas não o suficiente para banir o gênero da TV, estima Le Figaro. O CSA (Conselho Superior do Audiovisual), autoridade que regula o setor, não tem a intenção de abrir um processo administrativo para investigar uma eventual negligência do canal TF1, que iria transmitir o reality Dropped no verão europeu.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.