Acesso ao principal conteúdo
Artes

Licínio de Azevedo e o seu filme Comboio de Sal e Açúcar

Áudio 09:03
Imagem do cineasta brasileiro-moçambicano, Licínio de Azevedo, autor de "Comboio de Sal e Açúcar ou "Virgem Margarida"
Imagem do cineasta brasileiro-moçambicano, Licínio de Azevedo, autor de "Comboio de Sal e Açúcar ou "Virgem Margarida" DR

Neste programa das Artes, vamos falar precisamente, da sétima arte, e do filme "Comboio de Sal e Açúcar", do cineasta brasileiro-moçambicano, Licínio de Azevedo, que começou a ser rodado, em Moçambique."O filme, envolve um comboio, um comboio que foi colocado à disposição dos caminhos-de-ferro de Moçambique e envolve cenas de guerra, com militares, e este filme, é uma adaptação de um livro meu,  dum romance, que eu escrevi, há uns 15 anos, com o mesmo título...""É uma história de amor e guerra! Na época da guerra, aqui no norte do país [Moçambique] as mulheres descobriram uma maneira de sobreviver, que era comprar sal no litoral, porque Moçambique, era um grande produtor de açúcar e as plantações tinham sido destruídas, já não havia açúcar, nem para o chá.""Então, as mulheres atravessavam o país, numa viagem de 700 quilómetros, até o país vizinho, Maláui, onde trocavam o sal pelo açúcar, voltavam e vendiam o açúcar, e com isso, sustentavam a família por vários meses."Palavras do realizador, Licínio de Azevedo, autor de vários documentários e filmes, nomeadamente, Virgem Margarida", que ainda, sobre este seu mais recente trabalho cinematográfico, "Comboio de Sal e Açúcar", sublinha, ser uma co-produção de Moçambique, Portugal e França, com actores, moçambicanos, brasileiro ou angolano, filme que entre a rodagem e a montagem, ficará pronto, em setembro, de 2016.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.