Acesso ao principal conteúdo
FUTEBOL

Duelo inglês na Final da Liga dos campeões europeus

Lucas Moura celebra a vitória do Tottenham perante o Ajax por 3 a 2, com três golos da sua autoria, em Amsterdão a 8 de Maio de 2019.
Lucas Moura celebra a vitória do Tottenham perante o Ajax por 3 a 2, com três golos da sua autoria, em Amsterdão a 8 de Maio de 2019. Reuters/Matthew Childs

A final da Liga dos campeões europeus de futebol vai opor em Madrid a 1 de Junho os britânicos do Liverpool aos seus compatriotas do Tottenham. Estes últimos apuraram-se na noite passada ao ganharem aos holandeses do Ajax por 3 bolas a 2 para os ingleses. Estes marcaram três vezes por intermédio do brasileiro Lucas Moura que marcou inclusive o tento da vitória em Amsterdão aos 96 minutos de jogo.

Publicidade

O avançado brasileiro do Tottenham, um antigo dos franceses do PSG, reagiu emocionado a este desfecho. Ouçamo-lo em declarações à imprensa.

"É difícil falar... Eu sonhei muito com este momento. Desde criança, era um sonho para mim jogar a "Champions League". Sempre foi o meu sonho conquistar a Champions League e, agora, estou tendo a oportunidade de jogar uma final ! Ter a oportunidade de dar essa alegria para a minha família, para todos os meus amigos, para todos lá do bairro onde eu nasci. É difícil explicar o que eu estou sentindo. Deus é maravilhoso ! Sempre falo que Ele sempre nos surpreende, eu sempre acreditei que seria possível, mesmo depois do primeiro tempo, com 2 a 0 que a gente ia reverter esse placard. E eu estava ali o tempo todo, orando, pedindo a Deus. E ele me concedeu este jogo maravilhoso: três golos, estou muito feliz, muito orgulhoso dos meus companheiros. A gente lutou, a gente batalhou, "time"(equipa) de guerreiro, realmente. Estou muito feliz com este momento. O futebol é a minha vida, só o futebol nos pode proporcionar momentos como este."

Lucas Moura, preterido pelo campeão francês na época passada, acaba por ser chamado de "super herói" por Mauricio Pochettino, o treinador do Tottenham, na sequência desta façanha.

Por seu lado Erik ten Hag, o treinador do clube holandês, admitia que o mundo do "futebol era cruel".

Os diários ingleses não poupam elogios a Lucas Moura falando do "milagre" do clube londrino ao conseguir dar a volta ao resultado numa partida empolgante.

Christian Eriksen, colega dinamarquês de Lucas Moura, que passara também pelo clube holandês, pediu, mesmo, uma estátua para o seu colega brasileiro.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.