Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

Escalada militar turca e sírio-russa na Síria

Áudio 04:15
Primeiras páginas dos diários franceses de 28/02/20
Primeiras páginas dos diários franceses de 28/02/20 © João Matos

As primeiras páginas dos jornais franceses apresentam-se diversificadas quer a nível nacional quer a nível internacional.

Publicidade

Síria, perigosa escalada à volta de Idlibo, titula, LE MONDE. Pelo menos 33 soldados turcos foram mortos ontem em Idlibo no noroeste da Síria pelas forças de Bashar al-Assad apoiadas pela aviação russa. Ancara, bombardeou, em represália, posições sírias e ameaça os europeus com o envio de refugiados. Cerca de 900 mil pessoas, das quais 80% de mulheres fugiram aos combates na região de Idlibo, desde dezembro de 2019, acrescenta LE MONDE.

Por seu lado, LE FIGARO, titula, Economia mundial sob o choque do coronavírus. A propagação do vírus fora da China paralisa a actividade em vários sectores. Os mercados financeiros entram em pânico. Doravante a epidemia atinge todos os continentes. Os peritos da União europeia receiam que o cenário italiano se repita em outros países do continente europeu. Os sectores industriais ameaçados vão da alta tecnologia passando pelo automóvel, companhias aéreas, até ao têxtil e agricultura francesa, nota, LE FIGARO.

Mudando de assunto, L'HUMANITÉ, titula antecipando a cerimónia dos Césares e as acusações de mulheres. Feministas e profissionais do cinema denunciam o funcionamento da instituição e o segredo comprometedor no mundo da sétima arte. Nunca uma cerimónia dos Césares suscitou tanta ansiedade.

A quadragésima quinta edição desta noite da entrega dos prémios do cinema francês tem um cheirinho de escândalo. As feministas apelam a manifestações de protesto e a uma contra cerimonia dos Césares. Esta edição oficial é um convite para o cinema francês fazer a sua autocrítica por querer recompensar um fugitivo como Roman Polanski, afirma Fatima Benomar.

É o fim da impunidade de Polanski apesar de não pedirmos a censura do seu filme, "Acuso", afirma o secretário geral da CGT. Vamos continuar a viver num mundo em que um pedocriminoso como Polansky, é nomeado 12 vezes para os Césares, é um dos slogans das feministas, pergunta, L'HUMANITÉ.

Césares, a grande discórdia, titula LIBÉRATION. Demissão de Alain Terzian, presidente dos Césares, polémica Polanski, o cinema francês faz a entrega das recompensas cinematográficas num ambiente explosivo, entre a tábua rasa e ajuste de contas. A grande família do cinema está desfeita. O cinema francês está crispado e exacerbado em torno dos desafios da cerimónia desta noite. "Queremos o nosso lugar à mesa do jantar", afirma em entrevista ao LIBÉRATION, Matina Foïs, membro do colectivo paritário 50/50, reclamando mais diversidade no mundo do cinema dominado por homens.

Enfim, sobre o continente africano, LE MONDE, dá relevo à Guiné Conacri sob tensão na véspera de um escrutínio contestado. A oposição apela ao boicote da eleições legislativas e do referendo de domingo. A oposição contesta a nova  lei fundamental revista para permitir ao persidente Alfa Condé candidatar-se a um mandato suplementar.

O futuro dirá se a calma de ontem não será precedida da tempestade, de domingo, dia dos escrutínios que prometeu a Frente nacional para a defesa da Constituição, vasto movimento dos principais partidos da oposição.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.