Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau

José Mário Vaz "não está a agir sozinho"

José Mário Vaz, Presidente da Guiné-Bissau. 2 de Maio de 2017.
José Mário Vaz, Presidente da Guiné-Bissau. 2 de Maio de 2017. ISSOUF SANOGO / AFP

O analista político Rui Jorge Semedo aconselhou o chefe de Estado José Mário Vaz a seguir as recomendações da comunidade internacional e deixar trabalhar o governo eleito nas últimas legislativas.

Publicidade

Em entrevista à agência Lusa, o analista político Rui Jorge Semedo aconselhou o chefe de Estado José Mário Vaz a seguir as recomendações da comunidade internacional e deixar o governo eleito nas últimas legislativas trabalhar.

“É uma forte possibilidade que estes estão a dar ao Sr. Presidente da República para reconsiderar a sua posição e permitir que o governo eleito nas últimas eleições possa trabalhar”.

O politólogo reconheceu que “o país pode descambar”, se o Presidente da República não conseguir assumir o seu papel constitucional.

“O país pode correr o risco de entrar numa situação gravíssima, sobretudo no período de campanha eleitoral”.

Rui Jorge Semedo afirma que chefe de Estado “já não tem controlo da situação política e não está a agir sozinho”.

O analista político falou ainda da postura “calma” das forças militares que até ao momento “é mais aparente do que real”.

Rui Jorge Semedo admite que “alguns indícios levam a crer que as Forças de Defesa e Segurança não são assim tão isentas como se propaga (…) Eles sabem que houve violação das leis do país, então o papel deles é defender as leis e não apoiar essa violação”.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.