Acesso ao principal conteúdo
Semana em África

Guiné-Bissau tem dois governos e dois primeiros-ministros

Áudio 10:46
Fotografia do novo governo de Faustino Fudut Imbali, considera ilegítimo pela UA, UE, CPLP e CEDEAO
Fotografia do novo governo de Faustino Fudut Imbali, considera ilegítimo pela UA, UE, CPLP e CEDEAO RFI/Charlotte Idrac

A Guiné-Bissau tem dois governos e dois primeiros-ministros, neste sábado, dia em que arranca a campanha eleitoral com vista às eleições presidenciais de 24 de Novembro. O Presidente e candidato às mesmas José Mário Vaz empossou esta quinta-feira o novo governo, liderado por Faustino Imbali, do Partido de Renovação Social, com o apoio do Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15) e pelo APU-PDGB - os três maiores partidos da oposição.Aristides Gomes foi demitido pelo Presidente, tem reconhecimento internacional e recusa que José Mário Vaz tenha autoridade para demitir o governo, uma vez que o mandato do Presidente já terminou. José Mário Vaz mantém funções até às eleições presidenciais de 24 de Novembro. Algo com que concorda a União Africana, Cedeao, União Europeia CPLP, Nações unidas.Em Moçambique, a auto-proclamada Junta Militar, braço dissidente da Renamo, antiga guerrilha, reivindicou uma série de ataques no centro do país.A justiça sul-africana decidiu remeter a decisão da extradição de Manuel Chang, antigo ministro moçambicano das finanças, para o seu país natal ou para os Estados Unidos para o ministro da justiça.Foi revogado o mandato parlamentar pelo MPLA de Welwitshia dos Santos, filha do antigo presidente José Eduardo dos Santos e mais conhecida por "Tchizé" por ausência demorada e não justificada.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.