Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau

Militares já votaram na Guiné-Bissau

Voto antecipado de militares, polícias, bombeiros e outros decorreu esta quinta-feira, 21 de Novembro de 2019. Bissau.
Voto antecipado de militares, polícias, bombeiros e outros decorreu esta quinta-feira, 21 de Novembro de 2019. Bissau. Niedy Ribeiro/RFI

Na Guiné-Bissau, 1600 militares e paramilitares exerceram, esta quinta-feira, o seu direito de voto. A votação antecipada acontece para os militares, polícias, bombeiros e guarda-fronteiras que vão estar de serviço nas eleições presidenciais deste domingo.

Publicidade

A votação antecipada acontece porque no dia da eleição presidencial os efectivos estarão ocupados a manter a segurança, explicou à RFI Fernando Bacorim, presidente da Comissão Regional de Eleições de Bissau. Oiça aqui.

Além das forças de defesa e segurança, esta quinta-feira também votam eleitores que estejam impedidos de votar no domingo, como por exemplo, os que viajam.

A Guiné-Bissau realiza eleições presidenciais este domingo, 24 de Novembro, estando a segunda volta, caso seja necessária, prevista para 29 de Dezembro.

Mais de 700.000 eleitores guineenses são chamados a votar para escolherem entre 12 candidatos o próximo Presidente da Guiné-Bissau.

A CEDEAO, a CPLP, a União Africana e os EUA enviaram observadores eleitorais para acompanhar as eleições.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.