Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau

Guiné-Bissau suspensa à decisão do Supremo Tribunal

A Guiné-Bissau à espera da decisão do Supremo Tribunal de Justiça sobre o contencioso eleitoral.
A Guiné-Bissau à espera da decisão do Supremo Tribunal de Justiça sobre o contencioso eleitoral. ANDRE KOSTERS / LUSA

O presidente do Parlamento guineense, Cipriano Cassamá, reuniu-se, esta sexta-feira, com os líderes da Comissão Nacional de Eleições e do Supremo Tribunal de Justiça para analisar o processo de contencioso eleitoral.

Publicidade

O Presidente do Parlamento guineense, Cipriano Cassamá, convocou os líderes da Comissão Nacional de Eleições, Pedro Sambú, e o do Supremo Tribunal de Justiça, Paulo Sanhá.

Com os dois responsáveis, o presidente do Parlamento analisou a origem do impasse que se desenha no horizonte, já que o próprio Parlamento informou que assim não poderá conferir posse ao Presidente eleito. Sissoco Embaló, dado pela Comissão Nacional de Eleições como o vencedor das eleições presidenciais, já disse que vai tomar posse no próximo dia 19 de Fevereiro.

Nos encontros desta sexta-feira, Cipriano Cassamá não prestou declarações à imprensa.

O único a falar aos jornalistas, e de forma lacónica, foi o presidente da CNE. Pedro Sambú disse tratar-se de “um encontro entre dois órgãos que têm uma ligação institucional e que estiveram a trocar notas, nada mais”.

Já antes, o advogado Paulo Semedo, que representa a CNE, lembrou que aquele órgão de gestão eleitoral não recebe ordens de nenhum outro órgão nem a nível nacional nem a nível internacional.

O encontro entre o presidente do Parlamento e o do Supremo Tribunal de Justiça decorreu sem a presença dos jornalistas, a pedido do líder dos tribunais guineenses.

O Supremo Tribunal de Justiça ainda não se pronunciou sobre um recurso interposto pelo candidato Domingos Simões Pereira que alega irregularidades e fraude nas eleições presidenciais de 29 de Dezembro.

O Governo da Guiné-Bissau já tinha dito que só pode considerar a acta de apuramento nacional das eleições presidenciais mediante um veredicto do Supremo Tribunal de Justiça.

A CNE já divulgou os resultados definitivos da segunda volta das eleições presidenciais, indicando que Umaro Sissoco Embaló venceu o escrutínio com 53,55% dos votos e que Domingos Simões Pereira obteve 46,45%.

Oiça aqui a reportagem de Mussá Baldé

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.