Acesso ao principal conteúdo
#coronavírus

Covid-19: Guiné-Bissau com 33 casos confirmados

Cartaz em Bissau.
Cartaz em Bissau. RFI/Charlotte Idrac

As autoridades sanitárias da Guiné-Bissau anunciaram, esta segunda-feira, que o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus subiu de 18 para 33. Uma "subida drástica que poderá continuar a ser verificada nos próximos dias", alertam. Com estas revelações, a Guiné-Bissau é o pais da África lusófona com mais casos de infecção pelo novo coronavírus.

Publicidade

O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus subiu de 18 para 33, de acordo com Tumane Baldé e Dionísio Cumba, do Centro Operacional de Emergência em Saúde (COES), a instituição criada pelas autoridades para lidar com a pandemia de covid-19 na Guiné-Bissau.

As análises feitas nas últimas 24 horas no Laboratório Nacional da Saúde Pública, em Bissau, revelaram que 15 pessoas (nove do sexo masculino e seis do sexo feminino) testaram positivo, uma "subida drástica que poderá continuar a ser verificada nos próximos dias" devido à forma como os guineenses estão a encarar a doença, alertou Tumane Balde.

Uma das fontes de infecção é um empresário português que esteve no país, pelo que as autoridades sanitárias estão a rastrear todos os contactos que manteve antes de voltar para Portugal. As 33 pessoas infectadas são residentes em Bissau, a maioria são jovens, com idades entre 20 e os 36 anos, mas há também uma criança de oito anos e um adulto de 59 anos.

Existe, ainda, uma lista de 35 pessoas suspeitas, cujos resultados das análises serão conhecidos esta terça-feira.

No âmbito do combate ao novo coronavírus, a Guiné-Bissau declarou o estado de emergência, assim como o encerramento das fronteiras aéreas, terrestres e marítimas.  Uma das restrições só permite que as pessoas circulem entre 07h00 e as 11h00.

Tumane Balde admitiu dificuldades no combate à doença, nomeadamente pela forma como a maioria de guineenses ainda encara o problema, pela falta de meios porque existem poucos ventiladores no país e também pela resistência de alguns infectados em serem transferidos para o hospital.

Para obrigar os cidadãos a cumprirem com a ordem de confinamento social, imposta pelo Estado de Emergência em vigor, a polícia está a carregar nas pessoas apanhadas a andar nas ruas depois das 11 horas. Mário Fambé, secretário de Estado da Ordem Pública do Governo de Nuno Nabian, pediu desculpa por aquilo que diz ser excesso de força por parte da polícia, mas exortou a população a colaborar e ficar em casa.

Activistas dos Direitos Humanos dizem que a polícia está a exagerar nas medidas, impondo um recolher obrigatório não previsto no decreto do Estado de Emergência.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infectou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 70 mil. Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana, a covid-19 já provocou no continente africano 414 mortos e há mais de nove mil casos confirmados.

Correspondência de Bissau 6/4/2020

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.