Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau

Guiné-Bissau assinala Dia Nacional da Árvore

Le gouvernement de RDC veut davantage encadrer l'abattage et le commerce du bois.
Le gouvernement de RDC veut davantage encadrer l'abattage et le commerce du bois. Greenpeace/DR

A Guiné-Bissau festejou esta quarta-feira o Dia Nacional da Árvore, com as autoridades guineenses a pretenderem atenuar os efeitos do corte abusivo de árvores de grande porte para fins comerciais. O dia ficou marcado pela apresentação do projecto Terra Verde.

Publicidade

A efeméride assinala-se numa altura em que o país vive sob uma moratória que proíbe o corte indiscriminado de árvores durante cinco anos, dando lugar à reflorestação.

 

O governo já deu o primeiro passo com a recuperação do Viveiro Central na vila de Mbunhe, em Bassorá, no norte da Guiné-Bissau, para a produção de plantas em grande quantidade, com vista ao repovoamento em todo o território nacional.

Hoje, o dia foi marcado pela apresentação de um Projeto denominado, Terra Verde, em conferência na Universidade Lusófona da Guiné. A iniciativa dos estudantes visa dar maior atenção aos recursos florestais.

A Guiné-Bissau vive um período excecional, onde as autoridades políticas proibíram o corte de árvores em proveito de madeireiros, que provocaram uma grande devastação florestal dos últimos anos, o que segundo analistas provocou a diminuição de chuvas e o aumento da temperatura.

Mais detalhes com Aliu Candé, em serviço especial para a RFI.

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.