Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Guiné Bissau: "Solução da Crise Política são Eleições antecipadas"

Áudio 13:07
Mapa da Guiné Bissau, de novo em crise política, com o Presidente a demitir o Primeiro-ministro, na noite de 12 de agosto de 2015.
Mapa da Guiné Bissau, de novo em crise política, com o Presidente a demitir o Primeiro-ministro, na noite de 12 de agosto de 2015. DR

O nosso Convidado é Pedro Morato Milaco, Politólogo da Universidade Colinas de Boé, na Guiné Bissau, que analisa connosco a crise política naquele país, depois da demissão do Primeiro-ministro, pelo Presidente da República.O Presidente guineense, José Mário Vaz, alegou grave crise política geral, pondo em causa o bom funcionamento das instituições do Estado, para demitir, na noite, de 12 de agosto, o Chefe do governo, Domingos Simões Pereira.Para o Politólogo guineense, Pedro Morato Milaco, "a decisão do Presidente da República, não supreende, ninguém, porque desde a formação do governo, que começou a haver um mal-estar entre, os dois, [José Mário Vaz e Domigos Simões Pereira] e a situação agudizou-se, até chegar a este ponto.""Mas, só que, a decisão do Presidente da República, não está de acordo com a própria constituição. A constituição, diz que o Presidente da República, pode, demitir o Primeiro-ministro, quando haja grave crise, que ponha em causa, o funcionamento das instituições (...)""Eu acho que tem havido crise, mas a crise que existe, não põe em causa, de maneira nenhuma, o funcionamento das instituições(...)""Os Presidentes da República, têm tido um procedimento um bocado contrário à constituição; sempre que demitem o Primeiro-ministro, criam um governo iniciativa presidencial, ou um governo de unidade nacional, mas este figurino, não existe na constituição (...)""A única coisa é ir para eleições gerais legislativas e as próprias presidencias, no sentido de legitimar, de novo, os órgãos, devolver o poder ao povo, para o povo escolher, novos órgãos." Palavras de Pedro Morato Milaco, Politólogo da Universidade Colinas de Boé, na Guiné Bissau.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.