Acesso ao principal conteúdo
GUINÉ-BISSAU

Presidente do parlamento guineense apela a respeito do povo

Manifestação de populares na semana passada contra a destituição do governo de Domingos Simões Pereira
Manifestação de populares na semana passada contra a destituição do governo de Domingos Simões Pereira RFI

O parlamento guineense reuniu-se hoje para debater o novo cenário político, após a nomeação de um novo primeiro-ministro na semana passada, não obstante a recusa de Baciro Djá pelo PAIGC, partido vencedor das eleições legislativas do ano passado. Cipriano Cassamá, presidente da Assembleia nacional popular, apelou ao respeito da vontade do povo para retirar o país do precipício.

Publicidade

O presidente do hemiciclo guineense alegou que "a democracia exige respeito pela opinião que o povo expressou nas urnas e não as vontades expressas individualmente".

O que importa é evitar "uma queda abrupta dento de um buraco do qual ninguém possa sair", acrescentou Cipriano Cassamá.

Cipriano Cassamá, presidente da Assembleia nacional popular

O líder do parlamento que assumiu a sua preocupação com o facto de os debates parlamentares não estarem a ser difundidos na rádio nacional.

De realçar, com efeito, que o primeiro-ministro empossado na quinta-feira pelo presidente José Mário Vaz já tomara uma série de medidas, incluindo a substituição dos directores da rádio e da televisão públicas.

O governante prometeu também para breve a formação do seu governo.

O novo chefe do executivo, Baciro Djá, garantiu ainda, após ter visto os responsáveis dos bancos comerciais, que poderá pagar já nesta terça-feira os salários dos funcionários.

Baciro Djá, novo primeiro-ministro guineense

O PAIGC, partido vencedor das eleições legilslativas do ano passado, pedira que Baciro Djá, terceiro vice-presidente dessa força política, para que se demita do cargo para que foi nomeado pelo chefe de Estado, em rota de colisão com o presidente desse movimento, Domingos Simões Pereira, o primeiro-ministro por ele destituído.

Amido Baldé, futebolista guineense a jogar no Metz, na segunda divisão francesa, comentou a Marco Martins o momento actual no seu país alegando que compete também aos desportistas trazer alegria para o povo, num momento que gera alguma perturbação.

Amido Baldé, futebolista guineense em França

 

 Com a colaboração de Mussá Baldé, correspondente em Bissau

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.