Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Guiné-Bissau: Presidente "responsável pela paralisia do país"

Áudio 09:34
Augusto Mário da Silva, presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos
Augusto Mário da Silva, presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos www.lgdh.org

A Guiné-Bissau vive uma grave crise político-institucional, na sequência da demissão a 12 de Agosto por decreto presidencial, do governo de Domingos Simões Pereira, presidente do PAIGC, o partido maioritário no país, à qual se sucedeu a nomeação também por decreto presidencial do primeiro-ministro Baciro Djá, segundo vice-presidente do PAIGC, o que vai contra os estatutos do partido ao qual pertencem  todos os principais protagonistas desta crise.O clima é de incerteza e insegurança total, há 21 dias que a Guiné está completamente paralisada, os preços dos produtos de primeira necessidade estão a disparar, alguns produtos já escasseiam no mercado, há um clima de desconfiança por parte dos investidores e esta situação só tem um responsável, o sr. Presidente da República, José Mário Vaz, que conduz o país para uma situação de incerteza e bloqueio interno", quem o afirma é o Augusto Mário da Silva, presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.