Acesso ao principal conteúdo
França / Guiné-Bissau

Jomav avista-se com comunidade guineense em Paris antes da COP 21

O presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz.
O presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz. AFP FOTO / SIA KAMBOU

Em vésperas do arranque formal nesta segunda-feira da COP 21 aqui em Paris, têm chegado ao longo deste fim-de-semana os chefes de estado e representantes governamentais de todo o mundo para participar naquela que é considerada como a cimeira da última oportunidade para estancar o aumento da temperatura do globo com consequências sobre o clima.

Publicidade

Os países de África Lusófona asseguram a sua presença a nível de governo ou mesmo presidencial. Cabo Verde e São Tomé e Príncipe fazem-se representar pelos seus respectivos primeiros-ministros, Moçambique é representado pelo seu ministro do ambiente, o vice-presidente de Angola representa o seu país na COP 21 e a Guiné-Bissau é representada pelo seu Chefe de Estado, José Mário Vaz, que já se encontra actualmente em Paris.

Esta tarde, ainda antes do início formal amanha da COP 21, o presidente guineense que se fez acompanhar para a cimeira por uma vasta delegação, incluindo o chefe da diplomacia e o secretario de Estado do ambiente, manteve um encontro com a comunidade guineense radicada em Paris. Largas centenas de guineenses marcaram presença num hotel do centro da capital para ouvir José Mário Vaz que, durante esta reunião, incentivou os emigrantes a apostarem na sua terra de origem e também se expressou sobre a actualidade do seu país, nomeadamente as acusações de corrupção que ainda há dias proferiu contra membros do antigo governo de Domingos Simões Pereira.
Miguel Martins esteve nesse encontro.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.