Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau

Guiné-Bissau : DSP aborda lutas no PAIGC

Domingos Simões Pereira, líder do PAIGC
Domingos Simões Pereira, líder do PAIGC facebook.com/dsimoespereira.paigc

O líder do PAIGC, partido no poder na Guiné-Bissau, mostrou hoje, numa entrevista aos órgãos de comunicação social estrangeiros, ter esperança em como o Programa do Governo do primeiro-ministro Carlos Correia vai ser aprovado no próximo dia 18 de Janeiro e que o executivo vai se manter até ao fim da legislatura.

Publicidade

"Eu estou tranquilo, temos trabalhos a fazer no partido. Os trabalhos estão a acontecer e nós não queremos precipitar rigorosamente nada. Nas últimas eleições legislativas, o PAIGC recebeu 57 mandatos, maioria que deve permitir a tranquilidade para a governação", descreveu Domingos Simões Pereira.

O líder do PAIGC abordou ainda as lutas internas no seio do PAIGC para explicar que decorrem as tramitações processuais à luz dos estatutos para sancionar os 15 deputados do partido que votaram abstenção no dia da apreciação do Programa do Governo no Parlamento.

"Fomos surpreendidos pelo posicionamento desses deputados porque, apesar de alguma contestação, nunca imaginámos que levassem essa contestação ao parlamento ao ponto de votar contra a indicação do partido", referiu o líder do PAIGC, no governo guineense.

No entender da direcção do PAIGC, esse posicionamento dos 15 parlamentares é contrário à disciplina e às orientações da direcção do partido.

Líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.