Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau

Guiné-Bissau registou três casos de vírus Zika

O mosquito «Aedes aegypti» é o responsável pela propagação do vírus Zika.
O mosquito «Aedes aegypti» é o responsável pela propagação do vírus Zika. REUTERS/Paulo Whitaker

A Guiné-Bissau registou três casos de vírus Zika, de acordo com o ministério da Saúde. Os casos foram confirmados por testes feitos em Portugal e no Senegal.

Publicidade

O comunicado da reunião do Conselho de Ministros de quinta-feira, divulgado na sexta-feira, indicava que "foram confirmados três casos de contaminação pelo vírus Zika no arquipélago dos Bijagós".

Horas depois, o presidente do Instituto Nacional da Saúde Pública da Guiné-Bissau, Plácido Cardoso, confirmava que a presença do vírus Zika no país foi detectada por testes feitos no Instituto Pasteur, em Dakar, e no Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge, em Lisboa.

De acordo com a agência Lusa, Plácido Cardoso adiantou que as análises vão continuar em Dakar para apurar a origem do vírus. As três pessoas infectadas alegam não ter tido contacto com indivíduos provenientes de Cabo Verde ou do Brasil.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.