Acesso ao principal conteúdo
GUINÉ-BISSAU

Guiné-Bissau: PAIGC esclarece caso dos bancos

RFI

Ainda a propósito do polémico plano de resgate aos bancos comerciais, o antigo primeiro-ministro guineense, Domingos Simões Pereira, veio a público defender o que disse ser tentativa do Governo do seu partido em ajudar dois bancos que estavam em vias de fechar as portas devido ao crédito mal parado por parte do sector privado.  

Publicidade

Em conferência de imprensa, Domingos Simões Pereira, que falava na qualidade de líder do PAIGC, afirmou que o seu Governo está a agora ser vítima de acto de boa-fé e de responsabilidade quando na verdade quis ajudar.
Disse que os dois bancos que iriam ser resgatados têm uma carteira de crédito mal parado na ordem de 34 mil milhões de francos CFA e caso não tivesse havido a intervenção do Governo ambos estariam já com as portas encerradas e com todas as consequências directas na atividiade económica na Guiné-Bissau.
O estranho nisso tudo, diz ainda Domingos Simões Pereira, é ver alguns dos empresários que devem à banca estarem contra o plano de resgate.
Para que as dúvidas estejam dissipadas, o líder do PAIGC pede à justiça para que divulgue a lista dos empresários que devem aos dois bancos.

Confira aqui a correspondência de Mussá Baldé em Bissau.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.