Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau

João Bernardo Vieira em liberdade

Antigo secretário de Estado dos Transportes e Comunicações da Guiné-Bissau, João Bernardo Vieira
Antigo secretário de Estado dos Transportes e Comunicações da Guiné-Bissau, João Bernardo Vieira https://en.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Bernardo_Vieira_II

O antigo secretário de Estado dos Transportes e Comunicações guineense, João Bernardo Vieira, esteve detido durante uma semana por ordem do Ministério Público e saiu ontem em liberdade.

Publicidade

O Juiz de Instrução Criminal do Tribunal Regional de Bissau ordenou a libertação do antigo sectário de Estado dos Transportes e Comunicações, João Bernardo Vieira, detido nas celas da Polícia Judiciária, sob ordem da Procuradoria Geral da República.

Contrariamente aos argumentos do Ministério Publico, o Juiz de Instrução Criminal considerou que a prisão do também porta-voz do PAIGC, ultrapassou o prazo de prisão preventiva. Assim, do ponto vista legal João Bernardo Vieira não podia continuar na prisão.

João Bernardo Vieira diz não conhecer a acusação formulada por parte do Ministério Público contra si, mas saiu em liberdade porque o Juiz de Instrução Criminal aceitou o pedido de 'habeas corpus'.

Ao antigo secretário de Estado dos Transportes e Comunicações foi aplicado uma medida coação sob termo de identidade e residência. Pelo que advogado Carlos Pinto Pereira afirmou à agência noticiosa portuguesa lusa que João Bernardo Vieira “vai aguardar tranquilamente em sua casa” pelas diligências futuras “estando totalmente disponível” para colaborar com a justiça para a descoberta da verdade sobre qualquer acusação.

Ao sair da cela, João Bernardo Vieira, apresentava-se com um vistoso crucifixo católico ao pescoço e disse aos jornalistas que “sempre disse que o poder de Deus é maior que o dos homens”.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.