Acesso ao principal conteúdo
Política/Guiné Bissau

Bubo Na Tchuto regressa em ambiente festivo

Contra-almirante José Américo Bubo Na Tchuto.
Contra-almirante José Américo Bubo Na Tchuto.

 O antigo chefe da  Armada   da  Guiné-Bissau, contra-almirante Bubo Na Tchuto ,  foi libertado  pelas autoridades  dos  Estados  Unidos, onde se encontrava detido desde  Março  de 2013  por alegado envolvimento no narcotráfico. O militar guineense  já se encontra de volta ao seu  país, onde segundo o correspondente  da RFI em Bissau, Mussá  Baldé, foi acolhido festivamente pelos seus compatriotas.        

Publicidade

Condenado  no  dia  4 de Outubro de 2013   a  uma pena  de prisão  de quatro anos, por  tentativa de tráfico de droga  para os Estados Unidos, José Américo Bubo Na Tchuto, cumpriu três anos  e  sete  meses. O contra -almirante  guineense  foi  detido em águas internacionais , no mês de  Março de 2013, por  agentes do DEA( Drug Enforcement Administration, serviço da polícia federal americana encarregado do combate ao tráfico de drogas), na companhia de três cúmplices. Dos  três,  Tchamy Yala  e Papis Djeme  foram   condenados respectivamente a cinco e seis anos e meio  de prisão. O terceiro  condenado  a  uma pena  de três anos, foi  posteriormente libertado e deportado para Portugal em virtude de ser cidadão do país  europeu.

Numa altura em que a  Guiné-Bissau  atravessa  um novo período de crise política, o regresso de Bubo Na  Tchuto  não deixa de suscitar interrogações no seu país.Contudo  22 de Outubro de 201, data do seu  regresso ao país  natal, foi um dia de celebração  para algumas centenas de compatriotas seus, como o confirma na sua crónica  de Bissau, Mussá Baldé. 

"O contra-almirante Bubo Na Tchuto, antigo comandante da Armada  guineense, chegou a Bissau na ultima madrugada, mas mesmo o adiantado  da hora, duas da manhã, não demoveu as cerca de cinco centenas de
pessoas que estavam no Aeroporto de Bissau a espera do militar.  Bubo Na Tchuto, que esteve detido nos Estados Unidos de America  durante cerca de quatro anos, foi recebido num ambiente de festa    sobretudo por jovens que se deslocaram ao aeroporto, para aí saudar o  regresso daquele que é apelidado de General do Povo.

Ao som de música, Bubo Na Tchuto era saudado na mesma medida em quetodos tentavam abraçá-lo e tirar uma fotografia.Dezenas de jovens seguiram a caravana de carros em que Bubo se fez transportar do aeroporto ao centro de Bissau, numa distância de oito quilômetros, gritando palavras de apreço à figura do militar.

“Bubo é um combatente de liberdade da patria, merece todo o nosso
carinho”
, diziam os jovens".

Outros ainda afirmavam que “Bubo pagou pelo seu erro lá na longínqua América”. Mais magro e com ar cansado, Bubo Na Tchuto mais parecia uma estrela de cinema ou um líder político a regressar ao seu país depois de um feito no  estrangeiro. Com uma bandeira da Guiné-Bissau enrolada no  pescoço, Bubo Na tchuto disse, em curtas declarações aos jornalistas, que se sentia  feliz em retornar ao seu país, onde acredita que cabem todos os  filhos da Guiné-Bissau".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.