Acesso ao principal conteúdo
GUINÉ-BISSAU

Guiné-Bissau: gala de angariação de fundos em Paris para o CAN

A Guiné-Bissau foi o único país da África lusófona a garantir a qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN), depois de ter assegurado o primeiro lugar no seu grupo de qualificação.
A Guiné-Bissau foi o único país da África lusófona a garantir a qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN), depois de ter assegurado o primeiro lugar no seu grupo de qualificação. CAF

Tem hoje lugar em Paris um encontro de angariação de fundos para ajudar a selecção da Guiné-Bissau na sua preparação para o CAN. 

Publicidade

A Guiné-Bissau foi o único país da África lusófona a garantir a qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN), depois de ter assegurado o primeiro lugar no seu grupo de qualificação. É a estreia dos "Djurtus" nesta competição, que estão num grupo que conta com o país anfitrião, o Gabão, mas também com os Camarões e com o Burkina Faso. 

No entanto, a participação da selecção guineense no CAN foi posta em causa devido à falta de financiamento e de verbas da parte do Governo. Celestino Gonçalves, primeiro vice-presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau, tinha aliás sublinhado, na altura, em declarações à Rádio Jovem, que todas as selecções apuradas para o CAN "já têm emissários no Gabão a preparar o terreno, com exceção da Guiné-Bissau, por falta de verbas".

Contactado pela RFI, Celestino Gonçalves, que vai marcar presença na gala de hoje, considera que já não há um problema de financiamento e que a angariação de fundos foi preparada por uma organização que quer ajudar os "Djurtus". 

Celestino Gonçalves, primeiro vice-presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.