Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau

ONU debate a situação na Guiné-Bissau

O representante especial da União Africana (UA) na Guiné-Bissau, Ovídio Pequeno
O representante especial da União Africana (UA) na Guiné-Bissau, Ovídio Pequeno DR

A ONU debate no Conselho de Segurança amanhã em Nova Iorque a situação na Guiné-Bissau enquanto o Conselho de Paz e Segurança da União Africana se debruça sobre o caso já hoje.

Publicidade

A comunidade internacional acerta os passos quanto à posição a adoptar perante a persistência da crise política na Guiné-Bissau.

Esta segunda-feira decorre em Adis Abeba, na Etiópia, o encontro do Conselho de Paz e Segurança da União Africana e na terça-feira, em Nova Iorque, é a vez de o Conselho de Segurança das Nações Unidas debruçar-se também sobre a Guiné-Bissau.

Ovídio Pequeno, embaixador da União Africana em Bissau diz que a comunidade internacional, o chamado «P5 », espaço de concertação que junta ONU, União Europeia, União Africana, CEDEAO e CPLP, pretendem afinar posições sobre a crise guineense.

O diplomata são-tomense não esconde que os ânimos estão cada vez mais exaltados entre a classe política guineense.

De concreto, o P5 afina posições para levar a classe politica
guineense a respeitar os acordos e compromissos internacionais, visando acabar com o impasse no país.

Confira aqui a crónica do nosso correspondente em Bissau, Mussá Baldé, bem como a entrevista a Ovídio Pequeno.
 

ONU debate a situação na Guiné-Bissau

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.