Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau

Bissau: Jovens Inconformados denunciam repressão

Imagem de Arquivo.
Imagem de Arquivo. SEYLLOU SEYLLOU / AFP

O Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados da Guiné-Bissau acusa a polícia de ter infiltrado agentes na manifestação de 27 de Maio. O movimento condenou as declarações do primeiro-ministro, Umaro Sissoko Embalo, que disse ter trazido de Israel gás lacrimogéneo para a polícia "se defender melhor".

Publicidade

O Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados da Guiné-Bissau acusa a polícia de ter infiltrado agentes na manifestação de 27 de Maio. O protesto foi marcada por confrontos, bastonadas e gás lacrimogéneo, tendo havido vários feridos: 20 manifestantes e sete polícias. Os jovens dizem ter provas que foi um agente infiltrado quem incendiou o pneu que foi atirado contra o cordão de segurança policial.

Nesta quarta-feira, na Televisão da Guiné-Bissau, o primeiro-ministro, Umaro Sissoko Embalo, disse não compreender o inconformismo dos jovens que se manifestam nas ruas de Bissau e disse ter trazido de Israel gás lacrimogéneo para a polícia "se defender melhor". Os jovens criticaram abertamente as suas declarações.

Lesmes Monteiro, porta-voz dos Inconformados, disse à RFI que as declarações do primeiro-ministro são "inaceitáveis" num Estado de direito democrático. Monteiro afirmou ainda foi a polícia que infiltrou agentes à paisana para provocar os incidentes no protesto de sábado.

Oiça aqui a reportagem de Mussá Baldé.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.