Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau

"A Guiné-Bissau nunca foi tão livre"

Guinea-Bissau President José Mário Vaz
Guinea-Bissau President José Mário Vaz © Sia Kambou, AFP

O chefe de Estado da Guiné Bissau afirmou este domingo que o país nunca foi tão livre e pediu ao guineenses que façam com que "10 de março, dia das eleições legislativas, seja dia do Carnaval e não de problemas". A Guiné-Bissau assinala hoje o dia dos Heróis Nacionais.

Publicidade

A Guiné-Bissau assinalou este domingo o 46° aniversário do assassínio de Amílcar Cabral, pai fundador da nacionalidade guineense e cabo-verdiana.

Para assinalar a data, o chefe de Estado guineense deslocou-se à Fortaleza de Amura, onde se encontram os restos mortais de Amílcar Cabral, para depositar uma coroa de flores.

José Mário Vaz aproveitou a efeméride para pedir ao povo guineense para que façam com que o dia de "10 de Março, dia das eleições legislativas, seja dia do Carnaval e não de problemas".

O Presidente guineense disse que espera que o país continue a beneficiar de um ambiente de "paz civil e tranquilidade interna".

José Mário Vaz afirmou que o país vive uma nova era de liberdade e democracia e acrescentou que todos devem contribuir para a consolidação da democracia no país.

" Se Deus quiser a Guiné-Bissau nunca mais será a mesma Guiné, o país está no verdadeiro exercício da democracia e liberdade. Liberdade que nunca houve na Guiné-Bissau. Um país sem liberdade nem democracia, não há dúvidas de que esse país, não pode avançar. Hoje temos a liberdade de expressão, de manifestação e de imprensa e temos a democracia, como eu disse. Este ano é o ano de consolidação da democracia na Guiné-Bissau e nós todos devemos contribuir para que assim seja" concluiu.

A Guiné-Bissau realiza eleições legislativas no próximo dia 10 de Março, cinco dias depois do carnaval, a maior festa popular no país.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.