Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Ataques terroristas podem prejudicar eleições em Moçambique

Moçambicanos na fila para votarem em eleições autárquicas de 2018
Moçambicanos na fila para votarem em eleições autárquicas de 2018 ANTÓNIO SILVA/LUSA

Em Moçambique, ataques armados em Cabo Delgado e chuvas nas regiões norte e centro de Moçambique podem comprometer realização dos trabalhos com vista às eleições presidenciais marcadas para 15 de Outubro deste ano. Mas, segundo o porta-voz da CNE, "Cabo Delgado é uma situação nova, mas também já tivemos a mesma situação nas províncias no centro do país.

Publicidade

A Comissão Nacional de Eleições, CNE, em Moçamboque, receia que os ataques armados que continuam a registar-se em alguns distritos da província de Cabo Delgado, no extremo norte do país, causem problemas à logística para a realização das presidenciais.

Outro problema são as chuvas que caem na região centro e norte do território nacional que também possam condicionar a realização dos trabalhos com vista às eleições presidenciais agendadas para 15 de outubro deste ano.

Para Paulo Cuinica, porta-voz da CNE, "Cabo Delgado é uma situação nova, mas também já tivemos a mesma situação nas províncias no centro do país.

"Com o empenho dos órgãos eleitorais foi possível a realização do recenseamento, por exemplo, em 2013 e 2014."

Paulo Cuinica, revelou ainda que, ao momento, o órgão dispõe de apenas 84 milhões dos 280 milhões de euros necessários para a realização do escrutínio. 

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.