Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Bissau

Retrato de Bissau no Cinéma du Réel em Paris

Realizador Edaurdo Williams. Cinéma du Réel, Paris. 21 de Março de 2018.
Realizador Edaurdo Williams. Cinéma du Réel, Paris. 21 de Março de 2018. Carina Branco/RFI

O filme "Parsi", do realizador argentino Eduardo Williams e do poeta Mariano Blatt, foi filmado na cidade de Bissau e é um retrato fugaz de uma cidade em movimento. O documentário esteve em competição internacional no festival Cinéma du Réel que termina este domingo em Paris.

Publicidade

Em Paris, termina este domingo o festival internacional do filme documentário Cinéma du Réel. Um dos filmes em competição internacional foi filmado na Guiné-Bissau por um argentino que já se tinha rendido ao povo moçambicano num outro projecto.

A curta-metragem chama-se Parsi, que em crioulo guineense significa "Parece", e mostra uma Bissau em constante movimento, enquanto se ouve um poema cujos versos começam todos por "Parece que". São os próprios guineenses, anónimos, que seguram na câmara e deambulam pelos diferentes bairros, acumulando imagens que evocam viagens de memórias.

O realizador argentino Eduardo Williams contou à RFI como surgiu a ideia de fazer o filme depois de ter conhecido o cineasta guineense Sana na N’Hada.

Eduardo Williams já tinha realizado "El auge del humano", em que uma parte é filmada em Moçambique, que foi premiado com um Leopardo de Ouro em Locarno na secção Cineastas do Presente e que também foi mostrado no Festival IndieLisboa.

O festival Cinéma du Réel termina este domingo, em Paris, e já foi divulgado o palmarés dos prémios.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.