Acesso ao principal conteúdo
GUINÉ-BISSAU

Guiné-Bissau: CEDEAO exige governo até dia 23

Domingos Simões Pereira, líder do PAIGC às legislativas de 2019, foi apontado pelo partido para primeiro-ministro.
Domingos Simões Pereira, líder do PAIGC às legislativas de 2019, foi apontado pelo partido para primeiro-ministro. PAULO CUNHA/LUSA

A CEDEAO determina que a nomeação do Primeiro-ministro e formação do governo da Guiné-Bissau devem decorrer até domingo 23 de Junho. A organização regional deixa claro que o Primeiro-ministro a ser nomeado será indicado pelo partido vencedor das eleições e exige também a conclusão da constituição da Mesa do Parlamento.Os incumpridores destas exigências serão sancionados.  

Publicidade

A decisão foi anunciada no Aeroporto de Bissau no final da missão interministerial da CEDEAO - Comunidade Económica dos Estados da África ocidental - que constatou com preocupação o aumento de tensão política, por falta da nomeação do Primeiro-ministro e do Governo, resultante das eleições legislativas de 10 de Março.

A CEDEAO deu três dias, o mais tardar, para a nomeação do Primeiro-ministro indicado pelo partido vencedor das eleições e consequente formação do novo Governo. A missão destaca ainda a conclusão da constituição da Mesa do Parlamento.

 

O Presidente da Comissão da CEDEAO, Jean-Claude Kassi Brou, disse que em caso de violação, a CEDEAO reserva-se no direito à aplicação de novas sanções a todos os responsáveis pelo bloqueio do processo de normalização.

 

Tudo isso acontece numa altura em que o PAIGC, segundo fontes partidárias, solicita ao Presidente da República para clarificar os poderes constitucionais evocados, para rejeitar o nome do seu líder, Domingos Simões Pereira, para chefiar o futuro governo.

A organização regional que já ontem devia ter deixado Bissau acabou por prolongar a sua missão até esta quinta-feira.

E isto devido à agudização do impasse político. Mais de três meses depois das eleições legislativas o governo guineense ainda não foi nomeado.

Ouça a correspondência de Aliu Candé em Bissau.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.